Anúncio
Anúncio

Acabou o mistério que já durava mais de um ano e causava dor e angústia a várias famílias. Na manhã deste sábado (17), a Marinha da Argentina anunciou que foi encontrado o submarino ARA San Juan, que estava desaparecido desde 15 de novembro de 2017, com 44 pessoas. Ele se encontra a uma profundidade de 800 metros em uma região de cânions, algo parecido com rios submarinos, no Oceano Atlântico.

Perto da onde a embarcação foi localizada, na época, havia sido detectada uma “anomalia hidroacústica”, algo como sendo uma explosão. Notícia veiculada pelo jornal O Clarín dava conta que a embarcação estava bastante intacta, mas com um “achatado na proa”. A norte-americana Ocean Infinity foi a companhia solicitada pelo governo da Argentina para fazer as buscas, e, pelo trabalho, deverá receber US$ 7 milhões e meio.

Anúncio

De acordo com informações publicadas pelo portal UOL, essa expedição, que culminou na localização da embarcação, foi iniciada em setembro passado por conta de pressão feita por parentes dos tripulantes, e seus acordos com a empresa contratante eram de duração de três meses.

A localização do San Juan foi possível graças ao uso de um veículo submarino operado remotamente com câmeras subaquáticas, que localizaram, a 800 metros de profundidade, um objeto de 60 metros de cumprimento. A Marinha da Argentina ainda não informou como será feito o trabalho de resgate da embarcação. A descoberta se deu quando a empresa estava prestes a encerrar, pelo menos de forma temporária, a expedição, pois precisava partir para a África do Sul, mas a detecção do objeto a fez adiar a partida.

Anúncio

Parentes ficam chocados com a descoberta

A descoberta do submarino San Juan, praticamente intacto, deixou os parentes dos 44 tripulantes a bordo chocados. Um grupo de familiares dos marinheiros desaparecidos estavam reunidos em um hotel de Mar del Plata por conta do marco de um ano do desaparecimento da embarcação e receberam a notícia da própria Marinha.

O desaparecimento

No dia 15 de novembro do ano passado, San Juan seguia rumo a Mar del Plata após praticar um exercício militar no porto de Ushuaia. Durante o retorno o comandante alertou sobre a entrada de água no duto de ventilação. Essa água invadiu o local onde ficam as baterias elétricas, provocando um princípio de incêndio.

A Marinha da Argentina chegou a informar que essa falha havia sido corrigida, porém, a embarcação não chegou ao seu destino e desde então foram mobilizadas várias buscas.

Anúncio

Chegou-se até a cogitar que ele havia explodido, mas, nenhum destroço foi encontrado no mar.