A violência contra a mulher acontece em todo o mundo e ninguém sabe compreender muito como funciona a cabeça de um assassino. Alguns dos crimes têm traços de psicopatia, como o assassinato Rakhi Srivastava, no Nepal. O caso viralizou na última semana, após ser resolvido pela Polícia.

Os policiais demoraram cerca de quatro meses para identificar o assassino de Rakhi. A mulher desapareceu sem deixar rastros, mas sua conta oficial no Facebook continuou sendo atualizada normalmente.

Publicidade
Publicidade

Isso intrigou as autoridades após seu atual marido, Manish Sinha, procurar a polícia e falar sobre o sumiço da mulher.

A polícia iniciou a investigação do caso para saber o que havia acontecido com Rakhi e no final de tudo descobriu que a mulher foi assassinada pelo ex-marido, o doutor Dharmendra Pratap Singh, um conhecido cirurgião do Nepal. A morte teve traços de crueldade. Ela foi jogada de um penhasco da cidade de Pokhra.

O criminoso não matou a ex-esposa sozinho.

Ela contou com a ajuda de cúmplices para cometer o crime que agora está sendo comentado em todo o mundo devido às curiosidades envolvidas na ação do assassino, que ficou com o celular da vítima.

No início de junho, o atual marido de Rakhi, procurou à polícia e denunciou o desaparecimento de sua esposa. O homem estava muito preocupado com a ausência da moça. O problema é que Manish, que sofria com a dor do desaparecimento da companheira, passou a ser apontado como um dos suspeitos pelo crime. Diante dessa suspeita, a polícia decidiu prendê-lo provisoriamente para participar de interrogatório.

Publicidade

Celular rastreado

Os investigadores do caso rastrearam o celular de Manish e chegaram até ele em outubro. Surpreendentemente, o celular estava com o ex-marido, A princípio, ele negou que tivesse feito alguma coisa com ela. Mas aí a polícia encontrou um corpo e foi confirmado que se tratava de Rakhi.

Diante das evidências, o homem confessou que cometeu o crime e afirmou que estava com o celular da mulher para atualizar sua conta no Facebook. O objetivo era disfarçar e fingir que a mulher estava viva.

Após matar a ex-esposa, o homem confessou o porquê de ter cometido o crime que chocou o Nepal e a Índia. Em depoimento, ele afirmou que Rakhi estava em busca de dinheiro e de propriedades e passou a chantageá-lo. Para não perder seus bens, o médico decidiu pôr fim a vida dela. Tudo acabou muito mal para ele, que agora será preso e ficará longe de seus bens.

Leia tudo