Uma onda gigante acabou atingindo um palco no momento em que a banda "Seventeen" estava se apresentando numa das praias da Indonésia, neste sábado (22). Até o momento, o tsunami já deixou 220 mortos e mais de 800 feridos.

O vídeo do momento da chegada da onda que encobriu o palco foi divulgado pela CNN e emissoras asiáticas. Foi um momento tenso onde várias pessoas acabaram perdendo a vida e ficando feridas. Sem contar, que ainda existem várias outras desaparecidas.

Publicidade
Publicidade

Na manhã deste domingo (23), o vocalista do grupo, Riefian "Ifan" Fajarsyah, se utilizou das redes sociais para confirmar a morte de um dos integrantes da banda, o baixista, e de um membro da equipe da parte de produção do show.

Além deles, há outras vítimas e muitos desaparecidos.

Com grande emoção e muito preocupado, o vocalista da "Seventeen" também falou que a sua esposa está desaparecida. A banda se apresentava em um resort. Já seriam as comemorações de final de ano.

A banda "Seventeen" possui milhões de seguidores e os sobreviventes estão abalados com tudo isso.

Catástrofe natural

O tsunami não foi causado por um terremoto e, sim, por uma erupção vulcânica. Foi por esse motivo que as autoridades acabaram não recebendo nenhum alerta sobre as ondas gigantes.

Publicidade

As pessoas estavam despreparadas e todos foram surpreendidos com a tragédia.

No momento do fenômeno, haviam muitos turistas na região. Todos se divertiam e a praia estava lotada. Pandeglang foi o local mais atingido e onde mais teve número de mortos.

Embora fosse constatado que o fato aconteceu devido a erupção do vulcão Anak Krakatoa, as autoridades ainda investigarão melhor o que causou o tsunami.

A Indonésia fica no Anel de Fogo do Pacífico, local onde tem grande atividade vulcânica e muitos tremores de terra.

Alerta

De acordo com informações do site Notícias ao Minuto, a Agência Nacional de Gestão de Desastres da Indonésia alertou, neste domingo (23), sobre a possibilidade de um novo tsunami na região. A causa seria ainda a erupção vulcânica que ainda estaria em movimentação.

Quando a maré começou a subir, as autoridades pensaram que não seria nada grave e alarmante e pediram para as pessoas não entrarem em pânico. Contudo, logo após o desastre, eles perceberam o erro grave.

Publicidade

Foi uma maré anormal que desencadeou a um deslizamento submarino e ondas gigantes acabaram atingindo a costa.

Em junho, as autoridades ampliaram a proibição de acesso para uma área que envolve a cratera do vulcão. No entanto, ninguém imaginava que a natureza seria feroz desse jeito.

Leia tudo