No último sábado (30), em meio aos vários protestos que aconteciam do movimento Black Lives Matter, na cidade de Atlanta, nos EUA, uma cena acabou causando revolta nas pessoas que assistiam o momento.

Isso porque policiais foram acusados de terem arrombado um veículo onde estavam dois estudantes negros. No momento, os policiais, além de arrombarem o carro, também arrancaram os jovens de dentro do veículo e agrediram um deles com armas de choque.

Já na terça-feira (2), seis dos envolvidos foram acusados por terem usado força excessiva no momento em que abordaram o casal de jovens negros.

De acordo com o que foi relatado pelo BuzzFeed News, a investigação das imagens que foram registradas, e estavam nos uniformes da Polícia, acabaram levando à acusação de quatro policiais, por terem tentado causar lesão corporal qualificada nas pessoas que foram vítimas os atos dos mesmos.

Outro dos policiais foi acusado por lesão corporal grave.

O material acabou também mostrando que alguns dos policiais mentiram a respeito da ocorrência. Um deles declarou que o casal no momento do acontecimento havia apontado uma arma para eles, enquanto isso outro inventou também que os estudantes tinham a intenção de fugir do local de ré no carro em que estavam no momento em que foram abordados e retirados a força de dentro do veículo em questão. A informação falsa posteriormente foi identificada pelas autoridades que analisaram a respeito do caso.

O que aconteceu de fato

No entanto, este não foi o acontecimento real com os jovens que foram abordados pelos policiais. Taniyah Pilgrim e Messiah Young, que são alunos de colégios historicamente voltados para negros em Atlanta, na realidade foram mais duas vítimas da brutalidade dos policiais neste momento de confronto pela qual os Estados Unidos estão passando.

Paul Howard, o procurador público do condado de Fulton, na Geórgia, declarou que os dois jovens eram inocentes quanto ao assunto. Ele ainda ressaltou que os dois eram tão inocentes ao ponto de que soaram como ingênuos.

Em uma coletiva de imprensa que aconteceu nesta última terça-feira (2), Howard ainda falou mais a respeito do assunto e lamentou a ação policial que tem acontecido atualmente.

Ele ainda relatou a respeito da dificuldade de ter assistido à fita do momento em que os jovens acabaram sendo agredidos policiais e declarou que é muito complicado assistir à ação sem que se acabe sendo afetado pelo que acontece no vídeo.

O procurador ainda declarou que as agressões que foram cometidas não representam o que a cidade de Atlanta tem defendido.

Ele alega que a conduta do incidente não é um indicativo da forma como as pessoas são tratadas no local.

Agora, de acordo com o que ficou determinado pelas autoridades, os seis policiais envolvidos no caso tem até o dia 5 de junho para se entregarem. De acordo com Howard, a fiança que deverá ser paga por cada um deles é no valor de 10 mil dólares.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!