A britânica Charlotte Evans teve seu primeiro episódio em relação a um problema de Saúde aos 12 anos de idade. O problema em questão, que até o momento não foi diagnosticado pelos médicos, faz com que várias partes de seu corpo fiquem inchadas e doloridas.

De acordo com o que foi relatado por ela em entrevista à BBC News, estas partes do seu corpo que são afetadas chegam a ficar assim durante meses.

Atualmente, aos 19 anos de idade, a britânica já teve que enfrentar 66 cirurgias para que pudesse, com elas, aliviar a pressão que é causada pelo inchaço da doença não diagnosticada.

A gravidade da doença enfrentada pela jovem é tanta que, em um determinado momento, os médicos que a tratavam chegaram ao ponto de declarar que ela teria que ter a perna amputada devido aos inchaços e dores sentidos.

Desaprovação social

Outro problema que a jovem vem enfrentando diante de sua doença é devido ao fato de que ela vem recebendo algumas reações de desaprovação de pessoas nas ruas, que reagem às cicatrizes que foram deixadas pela doença.

Isso porque algumas pessoas acreditam que as cicatrizes nos braços de Charlotte na realidade se tratam de cortes autoinfligidos, e por isso a jovem, além das dores da doença, também tem enfrentado os olhares de desaprovação das pessoas.

A jovem recentemente fez um relato à jornalista Johanna Carr, da BBC, a respeito da experiência com a sua doença sem diagnóstico.

Na declaração, ela conta que, quando era criança, era totalmente saudável e inclusive gostava muito de dançar e que fazia isso todos o dias, além de se dedicar ao teatro.

No entanto, ela acabou ficando doente aos 12 anos, quando apareceram os primeiros sintomas da misteriosa doença.

O pesadelo de Charlotte

Logo quando os primeiros sintomas apareceram, Charlotte relatou que sentiu dores em seu quadril e que notou um calombo. Após isso, ela ficou preocupada com o que poderia ser e o inchaço foi se espalhando para a área de seu estômago, costas e pernas.

A jovem relatou ainda que, após isso, passou três semanas internada e os médicos não tinham a menor ideia do que poderia ter causado isso. Além disso, ao analisarem o quadro da jovem, os médicos não conseguiam encontrar nada de errado com seu organismo e chegaram até mesmo a falar que isso não aconteceria novamente com ela.

Alguns meses após este momento aconteceu novamente, mas desta vez na mão de Charlotte. Ela então foi ao hospital, porque estava sentido muitas dores.

Ela notou então que seus dedos começaram a ficar frios e que os médicos alegaram que isso se trata de uma síndrome compartimental, mas que esta condição geralmente afeta as pessoas após algum tipo de lesão e que não sabiam o que poderia ter desencadeado o problema nela.

Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!