O mundo das notícias é complexo, e histórias e imagens falsas costumam ser amplamente compartilhadas nas redes sociais. A equipe editorial da Blasting News identifica as informações enganosas e as fraudes mais populares toda semana para ajudá-lo a entender o que é verdade e o que é mentira. Aqui estão alguns dos boatos falsos mais compartilhados da semana.

EUA

Alegação: Trump escreveu no Twitter que o sangue dele "é a vacina"

Fatos: Um tuíte supostamente publicado pela conta oficial do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, diz: “Meu sangue é a vacina”.

Verdade: Conforme relata o site americano Snopes, o tuíte não foi publicado na conta oficial de Trump. Ele não aparece no feed do perfil de Trump nem nos arquivos das mensagens excluídas.

EUA

Alegação: Campanha de Trump mostra Anthony Fauci elogiando resposta do governo à pandemia

Fatos: O epidemiologista Anthony Fauci, membro da força-tarefa da Casa Branca de combate à pandemia do novo coronavírus, aparece em um anúncio de campanha de Donald Trump.

Na filmagem, ele elogia a resposta do presidente dos EUA ao coronavírus: “O presidente Trump atacou o vírus de frente, como os líderes deveriam”. Segue-se uma segunda filmagem de Fauci, onde ele diz: “Não consigo imaginar que ... alguém pudesse estar fazendo mais”.

Verdade: Em nota, Fauci disse que as filmagens que aparecem na campanha são de uma entrevista dada por ele à Fox News em março de 2020. Segundo o epidemiologista, seus comentários foram compartilhados “sem sua permissão na campanha do Partido Republicano e foram retirados do contexto de uma ampla declaração feita meses atrás, sobre os esforços dos funcionários federais de saúde pública.

Ele acrescentou: “Em minhas quase cinco décadas de serviço público, nunca apoiei publicamente nenhum candidato político”.

FRANÇA

Alegação: Ministra francesa da Cidadania quer indenizar traficantes

Fatos: A plataforma de notícias GerardInfos, que se descreve como “a mídia do populismo da França”, Compartilhou que a ministra francesa da Cidadania, Marlene Schiappa, quer “oferecer uma compensação financeira aos jovens traficantes, para entender os traficantes menores de idade”.

O site descreve isso como uma forma de "fazer com que ganhem duas vezes, entre vendas e compensação". A informação foi amplamente compartilhada nas redes sociais francesas.

Verdade: A ideia geral que Schiappa compartilhou é reintegrar jovens delinquentes por meio de um mecanismo de integração simples.

Schiappa disse que poderia ser "planejamento urbano, coleta ou limpeza". A ideia, disse ela, é "compensar o que os ‘irmãozinhos’ poderiam ganhar fazendo algumas horas de vigia em nome dos traficantes. Com base no princípio ‘quebrou, consertou’, isso também pode ter um impacto positivo na cidade”, relata o Le Monde.

REINO UNIDO

Alegação: Campanha apoiada pelo governo britânico desmerece trabalhadores do setor artístico

Fatos: Usuários das redes sociais compartilharam amplamente um anúncio de uma campanha apoiada pelo governo do Reino Unido que mostra a imagem de uma dançarina de balé com uma mensagem que diz: “O próximo trabalho de Fátima pode ser cibernético (ela só não sabe ainda)”.

Esta mensagem insinua, de acordo com os usuários das redes sociais, que o governo do Reino Unido visa pessoas que trabalham com artes e, portanto, não valoriza este setor profissional.

Verdade: O programa “Rethink. Reskill. Reboot” pretende encorajar pessoas de "todas as esferas da sociedade" a considerar uma carreira em segurança cibernética, disse o secretário de Cultura Oliver Dowden em um tuíte. A Reuters relata que uma versão arquivada da campanha mostra várias tipos de profissionais, de barbeiro a barista, e, portanto, não visa apenas as artes, mas vários setores.

RUANDA

Alegação: Ruanda abandonou o francês como língua oficial e o substituiu pelo suaíli

Fatos: Uma postagem no Facebook que foi compartilhada centenas de vezes, de acordo com a AFP Fact Check, afirma que Ruanda abandonou o francês como língua oficial para substituí-lo pelo suaíli.

Verdade: A AFP Fact Check contatou o porta-voz do governo de Ruanda, que disse que o francês ainda é uma das línguas oficiais do país, junto com o quiniaruanda, o inglês e o suaíli.

BRASIL

Alegação: Imagem mostra papa Francisco usando cruz com as "cores do orgulho gay"

Fatos: Imagem compartilhada no Facebook mostra o papa Francisco usando uma cruz colorida no pescoço. Segundo a legenda das postagens, o artefato teria as “cores do orgulho gay”.

Verdade: Segundo informações da agência Lupa, a cruz não tem relação com a comunidade LGBTQIA+, tendo sido criada pela Pastoral Juvenil Latino-Americana e dada ao papa durante um evento em outubro de 2018.

Segundo Lucas Galhardo, representante da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na Pastoral Juvenil, as cores representam regiões territoriais: verde corresponde ao México e à América Central, amarelo-laranja à região do Caribe, vermelho à região dos Andes e azul a Brasil, Chile, Paraguai, Uruguai e Argentina.

PORTUGAL

Alegação: Corpo do jovem beatificado foi "encontrado intacto" cerca de 14 anos após sua morte

Fatos: Publicação compartilhada no Facebook alega que o corpo do jovem italiano Carlo Acutis, morto em 2006, vítima de uma leucemia, e beatificado no último domingo pela Igreja Católica, estava "intacto e incorruptível" ao ser exumado cerca de 14 anos após a sua morte.

Verdade: Segundo informações da agência portuguesa de checagem de fatos Polígrafo, o bispo da Diocese de Assis Nocera Umbra-Gualdo Tadino, onde o corpo do jovem está exposto para veneração dos fiéis até ao dia 17 de outubro, afirmou em comunicado no último dia 1° de outubro que o corpo encontrava-se "no estado normal de transformação, típico do estado de cadáver" e que foi feita uma "reconstrução do rosto com máscara de silicone”.

ESPANHA

Alegação: Vídeo mostra o primeiro dinossauro clonado pelos chineses

Fatos: Vídeo compartilhado no Facebook alega mostrar o que seria “o primeiro dinossauro clonado pelos chineses”.

Verdade: Segundo informações da agência espanhola de checagem d fatos Newtral, a alegação é falsa. O vídeo, na verdade, mostra uma réplica mecânica ultrarrealista de um Parasaurolophus que faz parte da exposição “Jurassic World: The Exhibition”, em Chengdu, capital da província chinesa de Sichuan.

AMÉRICA LATINA

Alegação: Diretor da OMS diz que haverá outra pandemia e que será “outra tragédia”

Fatos: Artigo compartilhado milhares de vezes no Facebook afirma que o diretor da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adahanom, alertou em uma coletiva de imprensa sobre a possibilidade de uma nova pandemia.

“O chefe da OMS chora e alerta o mundo: ‘Prepare-se para outra pandemia, será outra tragédia’”, diz a manchete da notícia.

Verdade: O artigo compartilhado nos posts não especifica o local nem a data em que a referida coletiva teria ocorrido. Segundo informações do serviço de checagem de fatos do jornal peruano La República, os trechos de vídeo presentes no artigo são de uma coletiva de imprensa realizada pela OMS no último dia 9 de julho. Nesta ocasião, Tedros Adahanom de fato chorou ao fazer um chamado para que haja solidariedade e liderança entre os países. No entanto, não há nenhuma evidência de que ele tenha dito, nesta ou em qualquer outra coletiva, que haverá uma nova pandemia e que ela será “outra tragédia”.

MUNDO

Alegação: Oreo lança novo sabor bolinho de caranguejo

Fatos: Imagem compartilhada nas redes sociais mostra o que seria a embalagem de um novo sabor dos famosos biscoitos recheados Oreo: bolinho de caranguejo.

Verdade: De acordo com o site americano Snopes, a alegação é falsa. A imagem, na verdade, foi publicada originalmente em maio deste ano pelo perfil do Instagram @Hollow.Foods. Em sua descrição, a página afirma cria produtos para o “pior mercado do mundo”. Em contato com a Mondelez International, fabricante da Oreo, o Snopes obteve a seguinte resposta: “Posso confirmar que este não é um verdadeiro sabor de biscoito OREO.”

Não perca a nossa página no Facebook!