O mundo das notícias é complexo, e histórias e imagens falsas costumam ser amplamente compartilhadas nas redes sociais. A equipe editorial da Blasting News identifica as informações enganosas e as fraudes mais populares toda semana para ajudá-lo a entender o que é verdade e o que é mentira. Aqui estão alguns dos boatos falsos mais compartilhados da semana.

EUA

Alegação: Clint Eastwood disse que votou contra Biden

Fatos: Uma carta atribuída ao ator e diretor Clint Eastwood foi compartilhada nas redes sociais alegando que ele votou contra o candidato democrata à presidência dos EUA, Joe Biden. O documento contém inclusive alguns insultos que Clint Eastwood teria dirigido a Biden.

Verdade: Como relata a agência Reuters, uma carta semelhante foi compartilhada em 2013 sem mencionar o nome de Biden.

Uma porta-voz de Clint Eastwood desmentiu a alegação, dizendo que o diretor e ator não apoiou Donald Trump ou Biden para as próximas eleições presidenciais americanas.

EUA

Alegação: Governador do Colorado planeja paralisação por Covid-19 que impedirá votação presencial

Fatos: Vários posts nas redes sociais dizem que o governador do estado americano do Colorado, o democrata Jared Polis, declarou que uma “paralisação muito restritiva” fará parte das novas medidas mais rígidas colocadas em vigor no Colorado para impedir a disseminação do novo coronavírus.

Usuários das redes sociais denunciam que o anúncio impedirá a votação presencial, afetando “o grande número de eleitores republicanos que preferem votar pessoalmente”.

Verdade: Conforme relatado pela Reuters, o Colorado não está atualmente no nível de restrições mais severo, sob o qual a população é orientada a permanecer em casa.

Além disso, um porta-voz de Polis disse à Reuters que os centros de votação continuam abertos e que os residentes do Colorado poderão votar normalmente nas eleições.

REINO UNIDO

Alegação: Filme de 1956 previu a pandemia da Covid-19

Fatos: Um vídeo supostamente feito em fevereiro de 1956 foi amplamente compartilhado nas redes sociais.

A produção mostra várias filmagens em preto e branco, como um homem digitando em uma máquina de escrever e um mapa da Ásia Oriental. A narração diz: “Os especialistas preveem que até o ano 2020, um novo vírus surgirá e se espalhará de algum lugar na Ásia para o resto do mundo”.

Verdade: O criador do vídeo, o autor e satirista Max Patrick Schlienger, que usa o pseudônimo de RamsesThePigeon, declarou à AFP: “A intenção por trás do vídeo era zombar das partes mais populares da desinformação que estava se espalhando na época [...] em especial que a Covid-19 era um vírus em grande medida inofensivo e que a resposta a ele foi exagerada”.

REINO UNIDO

Alegação: Pessoas mais jovens têm maior probabilidade de desenvolver sintomas de longo prazo da Covid-19

Fatos: No último dia 22 de outubro, o secretário de Saúde britânico, Matt Hancock, declarou à Câmara dos Comuns: “Temos dois pontos de evidência: uma é a evidência do King’s College London que mostra que aproximadamente uma em cada 20 pessoas com coronavírus tem probabilidade de apresentar sintomas de longo prazo, mas a outra evidência aponta que em adultos com menos de 50 anos a proporção é mais próxima de um em 10”.

Verdade: De acordo com agência de checagem de fatos FullFact, o estudo do King’s College, publicado no último dia 21 de outubro e que serviu de base para a declaração de Hancock, na verdade diz o contrário. O artigo sugere que pessoas com mais de 70 anos têm cerca de duas vezes mais risco do que pessoas com menos de 50 de ficarem doentes por mais de oito semanas. O dado sobre uma em cada 10 pessoas com menos de 50 anos não é relevante, pois destaca aqueles com sintomas que duraram mais de quatro semanas, ao invés de oito, o que não se encaixa como sintomas de longo prazo.

FRANÇA

Alegação: Pogba deixou seleção francesa por causa de comentários do presidente sobre o Islã

Fatos: Centenas de postagens foram compartilhadas nas redes sociais dizendo que o jogador de futebol Paul Pogba havia deixado a seleção francesa de futebol após “insultos dirigidos ao Profeta” pelo presidente francês Emmanuel Macron.

A alegação surge após a morte de Samuel Paty, um professor de francês assassinado por um terrorista islâmico por mostrar desenhos animados do profeta Maomé durante uma aula sobre liberdade de expressão. O site de esportes árabe 195sports.com e o tabloide inglês The Sun compartilharam a alegação sobre o jogador de futebol francês.

Verdade: Paul Pogba negou as informações em sua conta no Instagram, postando uma captura de tela do artigo do The Sun e dizendo: “Estou chocado, irritado e frustrado que algumas fontes da 'mídia' me usam para fazer manchetes totalmente falsas sobre os delicados eventos recentes na França e adicionando minha religião e a seleção francesa ao pote”.

QUÊNIA/LIBÉRIA

Alegação: EUA anunciaram vistos eletrônicos permanentes para cidadãos do Quênia e Libéria

Fatos: Publicações feitas em duas páginas do Facebook chamadas “Liberia Embassy in Washington DC” e “Embassy of Kenya Washington DC”, e depois compartilhadas massivamente nas redes, alegam que o governo dos EUA anunciou a emissão de vistos eletrônicos permanentes para cidadãos do Quênia e da Libéria.

Segundo as publicações, a decisão do presidente Donald Trump ocorre em face dos efeitos da pandemia da Covid-19 e visa facilitar a entrada de certos profissionais desses dois países nos EUA.

Verdade: Segundo informações da AFP Fact Check, ambas as páginas não são oficiais das embaixadas em Washington dos respectivos países. Após a repercussão do caso, ambas as embaixadas publicaram em seus sites oficiais notas declarando as alegações como “falsas” e “fraudulentas”.

FILIPINAS

Alegação: Banco Mundial e FMI foram criados pelo ex-ditador filipino Ferdinand Marcos e pelo nacionalista José Rizal

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook alegam que o Banco Mundial (BM) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) foram criados pelo ex-ditador filipino Ferdinand Marcos e pelo nacionalista filipino José Rizal.

Verdade: Segundo informações da AFP Fact Check, a alegação é falsa. Ferdinand Marcos governou as Filipinas entre 1965 e 1986. José Rizal, por sua vez, foi executado em 1896. Sua morte alimentou nas Filipinas a luta contra o domínio colonial espanhol. O Banco Mundial e o FMI, no entanto, foram criados após a conferência de Bretton Woods, em 1944, nos Estados Unidos, portanto, cinco décadas após a morte de Rizal e duas décadas antes de Marcos ser eleito presidente.

ESPANHA

Alegação: Imagem mostra passaporte emitido para transferir a múmia de Ramsés II do Egito para a França

Fatos: Publicações no Facebook compartilham a imagem de um suposto passaporte emitido em 1976 em nome da múmia de Ramsés 2°.

De acordo com as postagens, o documento foi criado para que fosse possível transportar os restos mortais do faraó do Egito para França, para a realização de trabalhos de restauração.

Verdade: Segundo a agência espanhola de checagem de fatos Newtral, os restos mortais de Ramsés 2° de fato foram transportados do Egito para a França em 1976, no entanto, a informação sobre o passaporte é falsa. Por meio de uma busca reversa na internet é possível notar que a imagem compartilhada do passaporte é na verdade uma ilustração publicada pela revista Heritage Daily em março deste ano para “representar” a documentação que a França exigiu do Egito para aprovar a entrada da múmia em seu território. Abaixo da imagem publicada pela Heritage Daily há em vermelho a seguinte mensagem: “criação artística para fins representativos”.

AMÉRICA LATINA

Alegação: Vídeo mostra como incêndios florestais são causados ​​pelos governos

Fatos: Publicações no Facebook compartilham um vídeo no qual aparece um helicóptero ateando fogo em alguns trechos de mata. A legenda das publicações alega que as imagens são uma prova de que os incêndios florestais são provocados pelos governos.

Verdade: Segundo informações do serviço de checagem de fatos do jornal peruanos La República, as imagens na verdade mostram a aplicação de uma técnica de queima controlada, utilizada justamente para combater a ocorrência de grandes incêndios florestais. Por meio de uma busca reversa na internet, a AFP Fact Check chegou ao vídeo original, publicado no último dia 21 de agosto, e entrou em contato com o autor das imagens.

O homem afirmou ser um bombeiro e garantiu que as imagens mostram a aplicação da técnica de queima controlada com o uso de helicópteros, também chamada de “helitorch”.

BRASIL

Alegação: China usará apenas "vacina da Suécia" contra Covid-19 em sua população

Fatos: Publicações no Facebook alegam que o governo chinês negociou a compra de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca para aplicar em sua população, ao invés de optar pelos imunizantes que estão sendo desenvolvidos no próprio país, como a CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac.

Verdade: Segundo informações da agência Lupa, a alegação é falsa. O boato espalhado nas redes sociais pode ter como base o fato de que no último dia 6 de agosto o laboratório chinês Shenzhen Kangtai assinou um acordo que prevê a produção na China de 100 milhões de doses experimentais da vacina desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford.

No entanto, segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), há pelo menos quatro vacinas chinesas que estão na fase três dos ensaios clínicos e vêm sendo testadas na população do país, entre elas a CoronaVac. Ainda não há, no entanto, nenhuma vacina que tenha se provado eficaz contra a Covid-19.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!