O mundo das notícias é complexo, e histórias e imagens falsas costumam ser amplamente compartilhadas nas redes sociais. A equipe editorial da Blasting News identifica as informações enganosas e as fraudes mais populares toda semana para ajudá-lo a entender o que é verdade e o que é mentira. Aqui estão alguns dos boatos falsos mais compartilhados da semana.

EUA

Alegação: Nasa avisou que não haverá sol por seis dias

Fatos: Um artigo publicado originalmente na plataforma Daily Buzz Live foi amplamente compartilhado no Facebook. A manchete do texto diz: “ALERTA: NASA confirma que a Terra ficará escura por 6 dias em dezembro de 2020”. O artigo também compartilha um vídeo do diretor da Nasa, Charles Bolden, fazendo “um discurso sobre preparação para emergências”.

Verdade: A história é falsa e tem sido compartilhada desde 2012. A Nasa respondeu anteriormente a esta afirmação, dizendo: "Nem a Nasa nem qualquer outra organização científica prevê tal interrupção”. Sobre a mensagem de Bolden, um porta-voz da Nasa disse: “esta é apenas uma mensagem encorajando as pessoas a se prepararem para emergências, gravada como parte de uma campanha maior de prontidão do governo. Ele nunca menciona uma falha de energia”.

EUA

Alegação: Idosa anunciada como a primeira a receber vacina da Covid-19 no Reino Unido morreu em 2008

Fatos: Margaret Keenan, de 90 anos, a primeira pessoa a receber a vacina da Covid-19 no Reino Unido, é acusada de ser uma "atriz" ligada aos Illuminati.

Esta afirmação é apoiada por um comentário amplamente compartilhado nas redes sociais que diz: “Tenho procurado por aquela mulher que deveria ter tomado a primeira vacina hoje ... ela morreu em 2008 e está no site [de avisos funerários] FuneralNotices.co.uk”.

Verdade: Em 2008, o site FuneralNotices.co.uk registrou o nome de uma mulher chamada Margaret Keenan.

A mulher morreu em 2006 e seu nome está neste site porque havia uma nota de homenagem a ela publicada no site em 2008. Porém, ela não é a mesma Margaret Keenan que foi a primeira pessoa a receber a vacina da Covid-19. Além disso, a nota de homenagem que aparece no site diz que foi escrita por seus "devotados filhos Ailish, Julie e Maggie". No entanto, a primeira mulher a ser vacinada em 8 de dezembro tem uma filha chamada Sue.

EUA

Alegação: CNN informou que Trump “provavelmente terá seu segundo mandato”

Fatos: Um artigo do The Black Sphere, um site de notícias conhecido por espalhar informações falsas, foi amplamente compartilhado nas redes sociais alguns dias antes da votação do Colégio Eleitoral americano para a escolha do próximo presidente dos Estados Unidos.

O título do texto diz: “A CNN RECONHECE que Trump provavelmente obterá seu segundo mandato”. Em apoio à sua afirmação, o artigo compartilhava as palavras do repórter da CNN Fareed Zakaria: “Resultado inevitável do presidente Trump. Um segundo mandato”.

Verdade: As palavras de Zakaria foram tiradas do contexto e mal utilizadas. Cinco semanas antes do dia da eleição, o repórter da CNN compartilhou uma história de como Trump poderia teoricamente permanecer no poder se ganhar o voto popular em estados que representam coletivamente 270 votos constituintes, conforme relatado pela Reuters. Então, ele “perderia, mas ainda assim ganharia”, disse Zakaria.

Mundo

Alegação: Foto mostra cientista que criou a vacina da Pfizer contra Covid-19 quando criança

Fatos: Uma imagem foi amplamente compartilhada nas redes sociais alegando mostrar a família do cientista turco-alemão Ugur Sahin, cofundador e CEO da empresa alemã de biotecnologia BioNTech, que desenvolveu a vacina contra a Covid-19 em parceria com a farmacêutica norte-americana Pfizer.

Com legendas em italiano, francês, bósnio, urdu e árabe, as publicações afirmam: “esta é uma família de imigrantes, recém-chegada à Alemanha. O menino de camisa amarela vai inventar a vacina COVID”.

Verdade: Segundo Jasmina Alatovic, diretora de comunicação da BioNTech, a imagem compartilhada nas redes sociais “não é uma foto do Sr. Sahin e sua família”.

Reino Unido

Alegação: Príncipe Harry admite que Meghan Markle "pode não ser a pessoa certa"

Fatos: Um site de notícias de moda chamado TheFashionBall compartilhou um artigo com o título: “Harry admite que Meghan Markle pode não ser ‘a pessoa certa’”.

Anúncios encontrados na web compartilham o link para este artigo.

Verdade: Como relata o site Snopes, o artigo não usa fontes confiáveis ​​para provar sua afirmação. Além disso, o texto não fala sobre o que teria motivado o príncipe Harry a dizer que Meghan Markle “pode não ser a pessoa certa” nem faz nenhuma menção ao que foi vendido no título do artigo.

Itália

Alegação: Epidemia da Covid-19 “começou em um laboratório chinês”

Fatos: No último dia 16 de dezembro, durante debate no Senado italiano sobre restrições à circulação de pessoas no país durante o período natalino, o líder do partido de extrema-direita Lega, Matteo Salvini, disse que a pandemia da Covid-19 “começou em um laboratório chinês”.

Em seu discurso, Salvini também atacou a OMS (Organização Mundial da Saúde), julgando-a “ausente ou cumplice”.

Verdade: A alegação de Salvini quanto à origem do novo coronavírus é falsa. Segundo estudo publicado ainda no último mês de março na revista Nature Medicine, análise dos dados genéticos mostram com clareza que o Sars-CoV-2 se originou através de processos naturais. Em maio, a OMS também declarou que o novo coronavírus teve origem natural.

Brasil

Alegação: Coronavac pode causar “câncer e pensamentos suicidas”

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook e em grupos de WhatsApp afirmam que a Coronavac, vacina contra Covid-19 desenvolvida pela empresa farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, causa “10 tipos de câncer e pensamentos suicidas”.

Verdade: Segundo informações da agência de checagem de fatos Lupa, o Instituto Butantan, que desenvolve a vacina no Brasil em parceria com a Sinovac, afirmou em nota que a alegação é “totalmente inverídica” e que durante os testes não houve nenhum caso em que o imunizante gerou o desenvolvimento de câncer ou provocou “pensamentos suicidas” nos participantes.

América Latina/Portugal

Alegação: Registro de idosa recebendo 1ª vacina da Covid-19 no Reino Unido foi feito em outubro

Fatos: Publicação compartilhada no Facebook e em grupos de WhatsApp alega que "a primeira mulher a receber a vacina corona ontem (8 de dezembro de 2020) também foi filmada recebendo uma injeção em 22 de outubro de 2020. A roupa, mesma enfermeira, mesma sala, mesma cadeira e mesmo ângulo de câmera".

Para sustentar sua argumentação, o post traz um print de uma reportagem publicada no último dia 22 de outubro no site da CNN e que mostra um vídeo com imagens de Margaret Keenan, de 90 anos, primeira paciente do Reino Unido a receber a vacina da Pfizer-BioNTech, em 8 de dezembro.

Verdade: Este mesmo conteúdo foi analisado por diversas agências de checagem de fatos, em diferentes países, que chegaram à conclusão de que a alegação é falsa. Primeiramente, o artigo do print, intitulado "Resposta falha à Covid-19 nos Estados Unidos resultou entre 130 mil a 210 mil mortes evitáveis, revela relatório", não tem relação direta com a vacinação de Keenan. Fora isso, a confusão ocorre pelo fato de o player de vídeos dos artigos do site da CNN ser atualizado constantemente, o que possibilita que reportagens antigas mostrem vídeos novos.

Apesar de ter aparecido no artigo de 22 de outubro, o vídeo da vacinação de Keenan só foi publicado no dia 8 de dezembro, como pode ser conferido no próprio site da CNN.

Espanha

Alegação: Associação muçulmana pede remoção da decoração de Natal em Málaga por conter símbolos religiosos

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook alegam que uma associação muçulmana pediu à prefeitura de Málaga, na Espanha, a retirada da decoração de Natal da rua Larios, famoso centro comercial da cidade, por conter símbolos religiosos. “A associação muçulmana de Málaga denuncia, e o prefeito responde que quando vai aos seus países não pede que retirem seus símbolos religiosos e que, se não suportam, que saiam, pois esta é a nossa religião majoritária”, diz a legenda que acompanha o post.

Verdade: Em declaração à agência de checagem de fatos espanhola Maldita, a prefeitura de Málaga afirma que “não foi registrada nenhuma reclamação de associação muçulmana”. Ainda segundo a Maldita, a foto que acompanha o post é da decoração de Natal usada na rua Larios em 2017 e 2018.

Espanha

Alegação: Foto mostra pombos mortos no chão após ficarem perto de antena 5G em Barcelona

Fatos: Publicações no Facebook compartilharam uma imagem de várias pombas mortas no chão de uma praça em Barcelona junto da alegação de que as mortes teriam ocorrido pelo fato de os animais estarem próximos de uma antena 5G.

Verdade: Em declarações à agência de checagem de fatos espanhola Newtral, a prefeitura de Barcelona afirma que a imagem foi tirada no último dia 26 de março, ocasião em que 70 pombas foram encontradas mortas nos jardins do Mercado de Ninot.

Após uma investigação do caso, “laudos toxicológicos confirmaram a presença (nas amostras analisadas) de inseticidas altamente tóxicos em altas concentrações (comumente usados ​​para envenenamento de fauna silvestre), o que leva à conclusão de que as mortes se deram devido à intoxicação por ingestão destes inseticidas”, disse a prefeitura da cidade catalã.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!