Alexa

Crise econômica

Essa é uma comunidade sobre Crise econômica. Inscreva-se agora para receber as últimas atualizações e se conectar com outros membros.

Administrador: Wording News

Inscrito

Crise econômica

Canal

Clique para seguir o canal e receber atualizações
Você tem de seguir este canal para continuar a ler
More

O Banco Central divulgou relatório afirmando que as projeções feitas para o dólar continuam sem alteração. Moeda segue em alta com cotação em R$ 3,20.

Crise, crise do capitalismo ou crise econômica - todas as nomenclaturas se referem à mesma situação: quando um país se torna incapaz de controlar fatores como a alta da inflação sem que as ações prejudiquem a produção de bens e serviços, como também a sua comercialização e também o consumo. O termo se aplica a variadas situações em que instituições ou ativos financeiros rapidamente se desvalorizam.

A economia acontece em ordem cíclica e alterna etapas nas quais se expande e etapas nas quais se contrai - essas oscilações são chamadas de ciclo econômico. Um ciclo econômico tem quatro fases: o "boom" - quando a atividade econômica atinge o seu auge; a depressão - quando há queda dos indicadores; a recessão - quando a depressão passa de dois trimestres (consecutivos) e a estagnação - quando os inicia novamente o ciclo, com os índices começando a subir.

Joseph Schumpeter imaginou uma classificação das crises do capitalismo, que define os tipos de ciclos, de acordo com a sua duração: os ciclos sazonais - os que duram um ano; os ciclos kitchin - que duram três anos; os ciclos de Juglar - que duram entre nove e dez anos; os de Kuznets - que duram de 15 a 20 anos e os de Kondratiev - que duram de 48 a 60 anos. As quatro fases citadas acima foram também definidas por Schumpeter.

Já Karl Marx previa três crises do capitalismo: a crise final - onde o capitalismo sofreria um colapso; a crise estrutural - que tenderia a ser cumulativa e as crises de superprodução - que seria cíclicas. Mas, segundo algumas teorias mais modernas, as crises econômicas não têm a mesma causa, conforme Marx supunha - se fosse dessa forma, seria bem mais fácil evitá-las, pois poderiam ser previstas.

Voltando às fases do ciclo econômico, uma crise econômica acontece no momento da depressão - podendo ser uma crise geral, afetando todos os índices ou uma crise (ou crises) que afeta apenas alguns setores. Muitas crises financeiras foram associadas a corridas aos bancos, nos séculos XIX e XX, e aconteceram durante períodos de recessão. Já outras são associadas ao estouro de uma bolha financeira, onde há uma quebra do mercado de ações.

Teorias sobre o desenvolvimentos dessas crises e de formas como evitá-las, existem muitas - o que não há é consenso entre os economistas. Como última referência, pode-se citar a Crise Econômica de 2008, a mais forte desde a Crise de 1929 que atingiu o mundo todo.

Crise econômica no Brasil

Uma forte crise econômica atingiu o Brasil nos primeiros meses de 2015 e dura até hoje, 2017. Um dos sintomas dessa crise é a pior recessão da história do país. O Produto Interno Bruto recuou por dois anos consecutivos. No final de 2016, a taxa de desemprego chegou a 11,8%, atingindo 12 milhões de brasileiros. Em Junho de 2017, o PIB subiu 1% no primeiro trimestre do ano, sendo o primeiro aumento depois de oito quedas consecutivas trimestrais.

Inscreva-se no canal e fique por dentro do assunto.

Quem segue Crise econômica?
Carla Maris
Joceli  Lima Da Rocha
Claudia Carvalhêdo
Fábio Junq Kar
Silvana Oliveira
Zenir Henrique
Suehellen Su
Quero receber atualizações sobre Crise econômica