Tão antiga quanto a própria China, a acupuntura aparece na história chinesa, em registros que datam em até 18.000 anos A.C.. De acordo com escritos sobre a dinastia Tcherou (de 18.000 à 3.000 A.C.), a acupuntura já era utilizada neste período, e eram usadas agulhas feitas de pedra nas aplicações, mas hoje em dia esta técnica já não existe mais.

A palavra "acupuntura" tem origem latina, o nome desta terapia com agulhas originalmente é "tchenntsiou", que quer dizer, agulha e moxa.

A moxa é a queima de composto de ervas secas sobre a pele diretamente ou indiretamente. A técnica da queima diretamente sobre a pele não é usada no ocidente, pois é preciso "sofrer" a dor da queimadura e os riscos de uma marca permanente na pele, já a técnica da queima indiretamente sobre a pele, é bastante utilizado no ocidente, e consiste em queimar as ervas secas em um bastão, a uma altura suportável para o paciente.

Na medicina chinesa, o fluxo da energia pelo corpo através de canais, é que determina se uma pessoa está saudável ou não.  A moxa estimula a circulação de energia mais do que a acupuntura aplicada sozinha. Um diagnóstico preciso, também baseado na medicina chinesa, é o primeiro passo para determinar quais os pontos, também chamados de "acupontos" e quais os canais, ou meridianos chineses, que devem ser trabalhados com as agulhas e se preciso, com a moxa também.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Natureza

No Brasil a acupuntura chegou junto com os primeiros imigrantes chineses, em 1908, mas ficou restrita a comunidade chinesa até meados da década de 80. Anteriormente chegou a ser vista pelos brasileiros como coisa de charlatões e também como tratamento esotérico, inclusive com direito a uma resolução normativa do Conselho Federal de Medicina, que em 1972, declarou que a acupuntura não era considerada especialidade médica.

As pessoas não sabiam de seu real valor e de todo o conhecimento do corpo humano que é preciso se ter para ser um bom acupunturista. O primeiro órgão que reconheceu a eficácia da acupuntura nos seus tratamentos foi o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapias Ocupacionais em 1985, mas este mesmo órgão só veio a reconhecê-la como especialidade médica em 1995. Já a resolução normativa do Conselho Federal de Medicina, só veio a ser oficialmente derrubada em 2003, quando ele próprio aceitou a acupuntura como especialidade médica.

   

Atualmente a acupuntura é usada na fisioterapia e terapia ocupacional, mas também alcançou o seu lugar na medicina, para o tratamento de diversas patologias neurológicas, na odontologia, como método alternativo à anestesia tradicional e até na psicologia, ajudando no bem estar emocional e nos transtornos psicológicos. São diversas as aplicações da acupuntura principalmente no tratamento da dor e dificuldades motoras.

Há também a auricolopuntura, que na verdade é um microssistema da acupuntura, que utiliza aplicações na orelha. Esta técnica consiste na visualização de um feto invertido no formato da orelha e através desta figura, pode-se tratar qualquer parte afetada do corpo, aplicando-se agulhas na orelha, na parte que corresponde àquela parte do corpo humano. Há também a acupuntura de mão coreana, que utiliza os pontos da mão para tratar todas as enfermidades do corpo. Ambas as técnicas, auricolopuntura e a acupuntura de mão coreana, seguem a mesma lógica da reflexologia, onde uma determinada área do corpo traz pontos relexos de todo o corpo.

Aproveite a sabedoria da medicina chinesa e conheça este método de alívio das dores do corpo e de tratamento alternativo para diversas patologias, entre elas, as de origens neurológicas. Vale a pena conhecer a acupuntura e seus benefícios. 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo