A Serasa Experian divulgou no dia 4 o resultado do estudo Mapa da Inadimplência no Brasil realizado no primeiro semestre do ano. Foram estudadas pessoas com mais de 18 anos com dívidas superiores a R$ 200. De acordo com o levantamento, a taxa de inadimplência de Florianópolis é a menor entre as capitais, 22,3%. Vindo em segundo lugar, São Paulo e logo após, Campo Grande.

As capitais mais inadimplentes pertencem à região Norte do país: Manaus, seguida por Porto Velho e Macapá.

Segundo economistas da Serasa, o alto índice de inadimplência de Manaus e de outras capitais da região Norte e Nordeste se deve à renda per capita menor dessas capitais em comparação à de capitais do Centro-Sul.

Analisando-se a taxa de inadimplência de acordo com regiões, a região Norte lidera com 31,1% da população; em segundo lugar vem a região Centro-Oeste, com 26,4%; em terceiro, a região Sudeste, com 24,5% e em quarto, a região Nordeste, com 23,6%; e em último, a região Sul, com 22,4%.

A explicação para o baixo índice de inadimplência no interior do Nordeste é que a maior parte da população não tem acesso ao crédito, o que faz com que a região tenha um número menor de endividados em relação ao tamanho da população.

Inadimplência no Brasil

No total, aproximadamente 24,5% da população brasileira, ou seja, 35 milhões de pessoas estão endividadas. Dos 35 milhões de inadimplentes, a maioria deles têm entre 26 e 30 anos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Os principais responsáveis pelo aumento das dívidas dos brasileiros são o cartão de crédito e o cheque especial. Segundo uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio - CNC, a maioria das pessoas que estavam endividadas em agosto (75%), tinham débitos com cartão de crédito, estes com taxas de juros mensais chegando até a 10%. De acordo com um levantamento realizado pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), os juros do cartão de crédito podem chegar a 238, 67% ao ano.

Já o cheque especial chega até 8,34% ao mês ou 161,5% ao ano.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo