Na próxima terça-feira (3), a lista de políticos envolvidos nos escândalos de Corrupção da Petrobras será entregue ao Supremo Tribunal Federal. A comunidade política está ansiosa pela revelação da lista, que deve conter, pelo menos, o nome de 35 políticos.

Rodrigo Janot, procurador-geral da República, é responsável pela investigação que resultou na lista de políticos envolvidos em corrupção. Também será ele que fará a abertura de inquéritos, em que estarão como atores principais os deputados e senadores.

O Palácio do Planalto já se pronunciou em relação aos desdobramentos da Operação Lava Jato e sua interferência nas atividades do Congresso, ao qual as investigações podem engessar as suas rotinas. As investigações afetam diretamente os parlamentares, e podem causar interferência nas decisões que devem ser tomadas no dia a dia.

Segundo Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, e também o principal delator da Operação Lava Jato, em seu depoimento foram citados entre 35 e 40 políticos envolvidos nos esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro, contudo, os nomes ainda não foram revelados.

Caso as denúncias sejam realmente confirmadas, os deputados podem responder a processos no Conselho de Ética e terem seus mandatos cassados. Contudo, para que realmente aconteça a perda ou não do mandato, o colegiado fará a análise do processo e, posteriormente, será submetido a voto.

A quebra de sigilo bancário e fiscal dos políticos envolvidos nos casos de corrupção será feita pro Janot, que também irá requerer do Supremo Tribunal Federal que quebre o sigilo de todas as movimentações, se inserindo procedimentos contra senadores e deputados.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Corrupção Petrobras

Em um primeiro momento, alguns nomes já se projetam como possíveis parlamentares presentes na temida lista, e os delatores já citaram nomes como o de Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, e o novo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Mas todos os possíveis associados à denúncia negam qualquer tipo de envolvimento ao esquema de corrupção na estatal.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo