Os cofres do Senado Federal, e por consequência, o bolso do povo brasileiro, vem sendo esvaziado pelos luxos de alguns parlamentares. Por direito adquirido, os senadores podem fazer suas refeições e pedirem o ressarcimento do valor ao Senado. Foi o que fez o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) em uma conta que custou R$ 7.567,60 ao contribuinte.

Segundo ato publicado pelo Senado em 2011, para que os senadores tenham gastos ressarcidos é necessário à apresentação de nota ou cupom fiscal original 'datado e com completa descrição da despesa emitida em seu nome'.

Porém, não é o que vem acontecendo em algumas situações.

O caso de Cássio Cunha Lima demonstra bem a falta de transparência nos gabinetes parlamentares. Sabe-se que o valor de quase 10 salários mínimos foi pago devido a um jantar após uma homenagem ao seu pai, Ronaldo Cunha Lima, falecido há alguns anos, no plenário do Senado. O senador levou amigos e parentes a um dos restaurantes mais caros de Brasília e aproveitou uma boa refeição.

Descumprindo a resolução do próprio Senado, a nota entregue pelo senador (nº 221515) consta em sua descrição apenas a palavra 'refeições'. O gabinete de Cunha Lima justificou o caso dizendo que 'se o Senado referendou o documento dessa forma, não cabe ao senador responder por isso'.

Cada parlamentar recebe um valor de R$ 15 mil, mais a quantia equivalente a cinco passagens de ida e volta para o estado que representa, para despesas de gabinete.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo PSDB

Sendo assim, cada senador recebe uma verba diferenciada. Esse dinheiro pode ser gasto da forma que o parlamentar achar mais adequada.

Histórico

O senador Cássio Cunha Lima e seu pai, Ronaldo Cunha Lima, são velhos conhecidos em escândalos pessoais. O atual parlamentar foi cassado em 2009 quando exercia a função de governador do estado da Paraíba. Ele foi acusado de distribuir mais de 35 mil cheques em sua campanha no ano de 2006.

Já seu pai era mais adepto a violência. O ex-governador e ex-deputado federal pela Paraíba atirou três vezes contra seu antecessor no executivo do Estado, Tarcísio Burity, na cidade de João Pessoa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo