Sob a autoria do PSDB, a proposta de extensão dos mandatosde cargos eletivos gera polêmica na Câmara dos Deputados. Muitos brasileiros desconhecema proposta da nova emenda e sob quais perspectivas elas afetaram a vida docidadão.

Pois bem, para quem se perdeu nos últimos acontecimentos do cenário político, voltemos um pouco: a votação havia sido marcada para o dia 28 de maio(quinta-feira), mas devido a discussão que saiu do controle, decidiu-se por fazê-laem outro momento.

A emenda, ainda sob análise, altera o período de mandatopara os cargos de presidente da República, governados, prefeito e deputadosfederal e estadual. Quanto ao cargo de Senador, no texto não há nenhuma alteraçãoprevista para o mandato, que atualmente compreende o período de oito anos.

Durante a tentativa de votação, o tempo ‘fechou’ na Câmara,isso porque alterar os todos os cargos, exceto o de senador, implica napossibilidade dos anos eleitorais não coincidirem mais. Segundo algunsdeputados, o ideal seria que o texto também apontasse a alteração no cargode senador, onde cairia para cinco ou aumentaria para dez anos.

Mais mudanças

Um dia antes (27), foiaprovado o fim da reeleição para presidente, governador e prefeito. Ao todo,foram 454 votos a favor da mudança e 19 votos contra. Contudo, aindahaverá 2º turno de votação do texto completo.

Ambas votações fazem parte de um conjunto de propostas paraa reforma política nacional. De acordo com o texto que prevê o fim da reeleição, osprefeitos eleitos em 2012 e os governadores eleitos em 2014 ainda terão umaoportunidade de reeleição ou seja, eles poderão tentar pela última vez aextensão de mais quatro anos no cargo, ou cinco, dependendo do que for votadona emenda e alteração do período de cargos.

Anteriormente, a Câmara havia aprovado a doação de empresaspara partidos, desde que não haja qualquer ligação com candidatos, mas, a decisãonão foi imediata. Primeiro houve rejeição do texto, de autoria do PMDB, queprevia a doação de pessoas jurídicas para partidos ou campanhas de candidatos.Derrubado, o texto precisou ser alterado, como dito anteriormente, para doaçõesdirecionadas apenas a partidos.

Até a conclusão desta matéria não havia sido divulgada nenhuma nova data para ambas as votações.

Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!