Um caso polêmico ficou em evidência nesta quarta-feira, 29, após uma reportagem do jornal Folha de São Paulo. Em reportagem de Eduardo Geraque, a publicação expõe a venda de um terreno público na cidade de Barueri, localizada na grande São Paulo. Mesmo com uma negativa da procuradoria do município, o apresentador da TV Record, Rodrigo Faro, acabou beneficiado com um projeto de lei feito exclusivamente para ele. Isso porque um terreno municipal, localizado perto de um condomínio onde o comunicador mora com a família, deve ser liberado para Faro. A área total impressiona, ultrapassando 800 metros quadrados. 

O projeto causou estranheza da cidade e dividiu opiniões.

Nas redes sociais, muita gente criticou Rodrigo Faro. Um deles foi o comerciante D.H., que usou o Facebook para desabafar. "O cidadão normal só é prejudicado, agora o Rodrigo Faro só porque é famoso ganhou essa ajudinha nada legal. Isso é um absurdo, que os eleitores fiquem atentos no pleito do ano que vem", publicou D.H. O projeto de lei seguiu para as mãos do prefeito Gilberto Macedo Gil Arantes, do Democratas. Ele sancionou a lei, que ainda precisou ir para a tramitação, mesmo a contragosto da procuradoria de Barueri.

O jornal Folha de São Paulo também teve acesso a um documento datado de 22 de maio de 2014. A secretaria de negócios jurídicos da cidade chegou a ratificar o parecer, confirmando que seria inviável a venda do tal terreno, que estaria também em uma área destinada ao lazer dos cidadão da região.

Os melhores vídeos do dia

No local, apenas poderiam ser feitos projetos como praças e parques. Uma legislação municipal ainda garante que todos os condomínios construídos precisam destinar pelo menos 40% de sua área total para o uso público. Essa lei também não deve ser seguida para Rodrigo Faro.

A compra ainda não foi fechada pelo apresentador da Record. A assessoria de Rodrigo Faro e também a prefeitura de Barueri garantem que caso realmente seja efetivada a venda, ela não será ilegal. Em entrevista a Folha, Faro disse que estudou a legislação do município antes de fazer o pedido. #Famosos #Televisão #Governo