Anúncio
Anúncio

A presidente da república Dilma Rousseff viveu momentos de estresse no início da tarde desta sexta-feira, 27. A líder do governo não gostou de ser barrada por conta de um cadeirante durante o cerimonial realizado no Palácio do Planalto, em Brasília. O homem era um dos atletas do Parapan. Esportistas do Pan-Americano também foram chamadas para serem homenageados por conta de seus desempenhos em Toronto, no Canadá. 

De calça preta e blazer roxo, a presidente só aguardava ser chamada para entrar em cena. Um dos cerimonialistas chegou a anunciar a presença de Dilma no microfone, quando ela decidiu entrar a passos largos no palco, passando a frente de outros atletas deficientes. De acordo com informações do jornal Folha de São Paulo, um dos funcionários que trabalha no cerimonial estendeu às mãos e entrou na frente de Dilma, argumentando que os deficientes físicos tinham preferência. 

Os atletas cadeirantes já haviam até recebido os comprimentos de Dilma alguns minutos antes da cerimônia.

Anúncio

No entanto, a presidente não gostou da atitude do funcionário que a barrou e começou a bater boca com ele para quem quisesse ver. A líder do governo começou a criticar a organização do evento. Para isso, fez sinais negativos com a cabeça e também gesticulou bastante.

Para não transformar a homenagem em barraco e tentar barrar que o fato prejudicasse a imagem de Dilma, assessores apareceram e conversaram com os dois brigões. Eles afastaram a presidente e o funcionário da frente dos convidados. Mais afastados, os dois continuaram conversando. No entanto, Rousseff mudou o tom e começou a falar com mais calma com um dos responsáveis pelo cerimonial.

Ela então foi anunciada mais uma vez, entrando no palco ao lado de George Hilton, ministro do esporte.

Anúncio
Os melhores vídeos do dia

A cerimônia ainda comemorou os dez anos do 'Bolsa Atleta', programa do governo federal que ajudam os esportistas em sua sobrevivência. Dilma ainda disse que eventos como os jogos Pan-Americanos são muito importantes para que todos aprendam o respeito pelos adversários, dando uma indireta em outros políticos.