O Procurador Diogo Castor de Mattos é integrante da força-tarefa da Operação Lava Jato. A maior operação da história da Polícia Federal está levando para a cadeia e acusando diversos políticos e empresários de renome no cenário econômico e político do Brasil. Em sua tese de mestrado, o procurador estudou profundamente as motivações das grandes operações da polícia e da Justiça no país e concluiu que as chances de anulação da Lava Jatosão quase impossíveis.

Em entrevista recente para a Revista Veja, Diogo Mattos afirmou que a tentativa de anulação da operação por parte da defesa dos acusados não está resultando e que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) vem negando diversos pedidos de habeas-corpus. A negativa é, geralmente, unanime por parte do STJ e que o STF (Supremo Tribunal Federal) está seguindo o mesmo caminho.

Para Mattos, as instituições brasileiras passaram por um processo de amadurecimento muito grande após o escândalo do mensalão e que o petrolão já é visto com outros olhos.

A ideia de impunidade e de que Corrupção não dá cadeia no Brasil caíram por terra de acordo com Diogo. Para o procurador,não é possível aceitar e fingir que nada de grave ocorreu no Brasil em relação a corrupção, no caso da Lava Jato, dentro da Petrobras.

O procurador ainda afirmou na entrevista, que o sistema jurídico brasileiro é complexo e que as decisões judiciais nem sempresão harmônicas. Outro ponto abordado por ele na entrevista para a Veja, foi em relação ao uso de habeas-corpus de forma indiscriminada e sem o sentido inicial dessa poderosa arma jurídica.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Lava Jato

Diogo Mattos afirmou que qualquer decisão judicial no Brasil vem acompanhada por um pedido de habeas-corpus pelos réus, o que dificulta e congestiona os tribunais superiores.

De acordo com o procurador, só em 2011 foram mais de 35.000 pedidos de habeas-corpus encaminhados ao STJ, sendo que a maioria dos réus estava em liberdade. No fim da entrevista o procurador Diogo Mattos disse que se a sociedade quer que o sistema tenha funcionalidade, é preciso aprovar as medidas contra a corrupção propostas pelo Ministério Público Federal.

Para acessar a lista com as 10 medidas clique aqui.

Outras Notícias

Ex-prefeito de São Paulo/SP é acusado de improbidade administrativa. Clique aqui e leia a notícia completa.

Empreiteira Camargo Corrêa terá que reembolsar empresas públicas em R$ 700 milhões. Clique aqui e leia mais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo