Conforme o portal G1, Gilmar Mendes, ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), enviou nesta sexta feira, 21, informações sobre a prestação de contas da campanha eleitoral, de 2014, da presidente Dilma Rousseff, à Polícia Federal e Procuradoria Geral da República a fim de que sejam investigadas eventuais irregularidades.

O ministro fundamenta sua solicitação baseado no fato deque dados da operação Lava Jato indicam que o dinheiro recebido pelas empreiteiras contratadas pela Petrobras, supostamente, foramrepassados ao PT, em forma de propina, disfarçados de "doação" ao partido e à campanha presidencial.

Outro modo de devolução de dinheiro foi através do financiamento de publicidade. Dessa forma, segundoGilmar Mendes, há indícios que houve entrada irregular de recursos públicos e saída camuflada como gastos de campanha.

Os dados da prestação de contas da campanha foram enviados, pelo ministro, também para a Corregedoria eleitoral do TSE e Receita Federal, para seja avaliado se o PT cometeu alguma irregularidadequando da apresentação dasinformações das contasdo ano passado.Mendes afirma queo PT foi financiado pela Petrobras, o que contraria a legislação eleitoral.

O ministro afirma ainda que cruzamentos efetuados entre documentos sigilosos contidos nos autos da operação que investiga a corrupção na Petrobrasmostram queempresas investigadas na Lava Jato como UTC, Andrade Gutierrez, OAS, Odebrecht e Queiroz Galvão, fizeram vultosas doações ao diretório do PT. Essas empreiteiras doaram ao partido, R$ 47,5 milhões para a campanhade reeleição de Dilma.

Além da questão do recebimento de dinheiro de propina pelo partido e pelaentão candidata, há um outro ponto duvidoso contabilizado nas contas da campanha.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Lava Jato Política

A candidata Dilma firmou contrato com empresas que, supostamente, não teriam capacidade de entregar os serviços para o qual foram contratadas. Um exemplo é a Focal, segunda maiorfornecedora dacampanha, que recebeu mais de R$ 24 milhões.

Já para Edinho Silva, ministro da Comunicação Social e coordenador financeiro da campanha eleitoral da candidata Dilma, todas as contas foram apresentadas ao TSE, que após rigorosa análise, foram aprovadas,por unanimidade.

O PT informou que todas as doações recebidas durante a campanha eleitoral seguiram os estritos parâmetros legais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo