Rodrigo Janot denunciou o Deputado Federal Eduardo Cunhano STF (Supremo Tribunal Federal) na última quinta-feira (20). O Procurador-Geral da República fez graves denúncias contra o Presidente da Câmara dos Deputados e apontou o envolvimento do político no petrolão, esquema gigantesco de Corrupção dentro da Petrobras.

De acordo com Janot, o deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ) e o Senador Fernando Collor de Mello (PTB/AL) cometeram atos de corrupção e lavagem de dinheiro, além de terem recebido propinas para facilitar contratos dentro da maior estatal brasileira, a Petrobras.

No documento de denúncia que Rodrigo Janot encaminhou ao STF, o procurador pede que sejam devolvidos mais de 80 milhões de dólares por Cunha, valor que com a cotação atual do dólar poderia chegar aos quase R$ 300 milhões.

Tanto o Senador Collor quanto o Deputado Federal Cunha negam as acusações e alegam inocência no caso. Para Fernando Collor, o procurador Rodrigo Janot faz teatro e está direcionando as investigações conforme seus interesses.

Eduardo Cunha acredita que está sendo perseguido e que foi escolhido para ser denunciado por se posicionar contra o governo da Presidente da República Dilma Rousseff do PT.

Ainda sem prazo para que a ação resulte, as denúncias continuam sendo apuradas. Cabe ao STF avisar as defesas dos acusados e trabalhar para buscar respostas ao caso que já se tornou parte do grande escândalo de corrupção que envolve o governo do PT, políticos da base aliada e a Petrobras.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Lula

Outras Denúncias

O ex-presidente Lula também é alvo das investigações da Operação Lava-Jato. De acordo com a Revista Veja, Lula seria o próximo da lista a ser acusado e posteriormente preso. Clique aqui e leia a notícia.

Outra grande denúncia que envolve o nome de Luis Inácio Lula da Silva é o de que ele teria recebido, pelo menos, R$ 10 milhões de empreiteiras que estão sendo investigadas na Lava-Jato.

A denúncia se refere a Lils, empresa que leva as iniciais do ex-presidente Lula, e que em 4 anos teria movimentado quase R$ 30 milhões referente a palestras ministradas por Lula. Um relatório do Coaf, do Ministério da Fazenda, mostra irregularidades entre valores recebidos e valores faturados. Clique aqui e leia a notícia completa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo