O Ministério Público da Suíça anunciou que abriu investigações para apurar crime de lavagem de dinheiro, relacionado ao esquema de Corrupção na Petrobrás. Cerca de 400 milhões de dólares foram bloqueados em contas bancárias daquele país. Segundo o procurador-geral da Suíça Michael Lauber, os processos são contra Fernando Falcão Soares, mais conhecido como Fernando Baiano, e João Augusto Henriques. Ambos são suspeitos de terem atuado como operadores de propina para o PMDB.

Estas investigações foram impulsionadas pelo depoimento do delator da Lava Jato Eduardo Musa, que foi gerente da área internacional da Petrobras. As contas de Musa já estão bloqueadas e a investigação busca saber de onde veio, e para onde foi, o dinheiro que estava depositado.

Musa, que fez acordo de delação premiada, revelou que chegou a possuir 2,5 milhões de dólares no banco Cramer. Falou também que utilizou os bancos Credit Suisse e o Julius Bär. Citando o presidente da Câmara, o novo delator da Lava Jato disse ter ouvido falar que Eduardo Cunha era quem dava a palavra final nas indicações para a Diretoria Internacional da Petrobrás. Ainda segundo o depoimento de Musa, João Augusto Henriques seria o lobista do PMDB.

O deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ), havia sido denunciado por Fernando Baiano (preso em 2014 e condenado por corrupção e lavagem de dinheiro). De acordo com Baiano, ele e Nestor Cerveró, à época diretor internacional da estatal, teriam cobrado propina de 40 milhões de dólares na compra de dois navios-sonda, em 2006 e 2007. Deste valor, 5 milhões teriam sido entregues a Cunha.

Os melhores vídeos do dia

O presidente da Câmara nega as acusações.

Fernando Baiano foi além. Em seu depoimento à Lava Jato, disse ter participado, em 2010, de reunião para tratar de uma doação ilícita de 2 milhões de reais para a campanha da Presidente Dilma. A reunião teria acontecido com a presença de Antonio Palocci, ex-ministro e então coordenador geral da campanha, e Paulo Roberto Costa, que era diretor da Petrobras.

O porta-voz do Ministério Público Suíço Andre Marty, confirmou que as investigações estão em andamento e que foram bloqueados aproximadamente 400 milhões de dólares, incluindo as contas de Eduardo Musa.

Há suspeitas de ligações entre Musa e a Odebrecht, uma das empreiteiras investigadas no esquema de corrupção da Petrobras.