2

Aconteceu nessa terça-feira (22) no Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília, a audiência que pode criar o partido Rede Sustentabilidade, da ex-senadora Marina Silva.

A audiência iniciou às 19 horas, sendo acompanhada por muitos militantes do partido e com grande repercussão nas redes sociais. Tendo como relator o Ministro Dias Toffoli, a audiência conta com a participação dos coordenadores do partido na plenária do tribunal.

Com problemas na primeira tentativa em conseguir o registro partidário, em 2013, os coordenadores da Rede iniciaram uma nova mobilização pela internet e também corpo a corpo, conseguindo atingir o número necessário de apoiadores válidos.

Após enviar aos cartórios para emissão de certidão validando as assinaturas dos apoiadores, os coordenadores do partido juntaram a documentação no TSE e solicitaram uma audiência, que ocorreu nesta terça sob o número 59454. Com pouco mais de 500 mil assinaturas, o partido cumpriu os requisitos mínimos para se tornar uma sigla partidária.

Em 2013 a Rede tentou registrar sua legenda a tempo de concorrer nas eleições 2014. Apesar de obter mais assinaturas que o necessário, muitas delas foram invalidadas pelos cartórios e, com isso, sua candidatura foi inviabilizada pela legenda.

Para concorrer, Marina Silva se filiou ao PSB, saindo como vice de Eduardo Campos no primeiro turno. Um acidente de avião vitimou o ex-governador pernambucano, que faleceu em Santos após o jatinho em que ocupava junto com sua equipe de campanha cair em zona residencial.

Os melhores vídeos do dia

Dessa forma, Marina saiu como candidata a presidente no segundo turno, tendo o Deputado Federal beto Albuquerque como vice.

Segundo o site G1, no mês passado, Marina já tinha conseguido um parecer favorável para a criação do partido. Em fala no tribunal, o Ministro Gilmar Mendes, disse que Marina perdeu a eleição, mas ganhou a simpatia de todos os brasileiros pela liderança que representa e também, segundo ele, das estratégias utilizadas para tirá-la do pleito eleitoral, vencida pelo PT com a candidata Dilma Rousseff.

Com o registro da Rede Sustentabilidade, o Brasil passará a ter 34 partidos políticos, que dividirão o tempo de TV durante o horário político e também repartirão os valores correspondentes ao fundo partidário. Na semana passada, o TSE concedeu registro ao partido Novo, que se declarou ser uma sigla de direita e posicionando como oposição ao governo de Dilma Rousseff.