O exército venezuelano tem feito movimentações militares na fronteira do Brasil, mais precisamente na região que faz fronteira com o território de Roraima, na região sul do mesmo. No último dia 20, domingo, caminhões do exército venezuelano foram fotografados transportando mísseis do tipo Buk-M2. O posicionamento do material bélico militar foi efetuado também ao longo da região oeste da Guiana.

O comando militar daquele país não divulgou qualquer comunicado, informando ainda qual o motivo de tais manobras.

Pode-se supor que tal exercício poderia estar ligado ao conflito que predomina com a Guiana. Os dois países estão em uma acirrada disputa por espaços marítimos que são ricos em petróleo. Talvez, outro motivo possa existir para se justificar o posicionamento ao longo do território brasileiro. Ainda não se sabe.

No mês de março deste ano, as forças armadas realizaram um exercício militar na região da fronteira, mais para a zona sudoeste do país.

A operação foi apelidada de "Escudo Soberano 2015" e foi posta em funcionamento na região de Apures do país venezuelano. Nesta movimentação, foram utilizados o apoio de aviões do tipo F-16 e Su-30.

Os mísseis que foram posicionados na fronteira brasileira são do tipo Buk de fabricação russa e são do modelo antigo ainda. A sua fabricação vem desde o ano de 1979. Este artefato possui a capacidade de abater aviões em pleno vôo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Governo

O mesmo ficou conhecido, mundialmente, por derrubar um avião de passageiros, do tipo Boeing 777, da Malasya Airlines, em 2014.

Na ocasião, o míssil foi utilizado por rebeldes da Ucrânia. Morreram, ao todo, 283 passageiros e 15 tripulantes. A justificativa para o ato foi que o mesmo havia sido confundido com um avião militar russo. Este míssil possui a capacidade de voar a cerca de 3.000 km/h e uma capacidade de deslocamento de 25 km.

Possui uma probabilidade de acerto de 90 a 95%, portanto, de alta precisão. As forças militares do Governo venezuelano declaram possuir cerca de 20 unidades deles em seu poder.

A Venezuela está em conflito territorial ainda com a Colômbia, por domínio da região na fronteira. Em um episódio recente, aviões militares venezuelanos invadiram o espaço aéreo colombiano sem nenhum motivo aparente. Em outro incidente, outro avião venezuelano caiu em território colombiano.

A queda foi em virtude da interceptação de um avião da Colômbia, que teria invadido o espaço aéreo venezuelano. O fato está sob investigação pelas autoridades militares.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo