Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, está sendo investigado por omitir  informações sobre suas contas na Suíça. Apesar de o deputado negar a situação, tramita no Senado um processo contra si. Esta quinta-feira (19) estava marcada uma reunião para verificar a veracidade do recurso, que foi proposto pelo Conselho de Ética (Deputado Fausto Pinato). Porém, a reunião foi suspensa.

Na segunda-feira (16), o deputado Fausto Pinato resolveu dar continuidade ao processo de cassação, porque todas as provas mostraram a veracidade dos fatos.

Publicidade
Publicidade

Segundo o Presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo, até o final do dia será lido o relatório no plenário da Câmara, e Cunha terá o direito de defesa pelos advogados.

O presidente da câmara em Brasília mentiu em depoimento prestado ao juiz Sérgio Moro; ele foi delatado na operação Lava-Jato pelo empresário Júlio Camargo. A prestação de falso testemunho é crime, daí a investigação,

A representatividade do país fica a desejar com tantas acusações sobre Eduardo Cunha; ele tem muito poder de decisão no cargo que ocupa. Para muitos parlamentares, a opção correta seria o próprio renunciar ao cargo, pois sua imagem está  manchada.

Publicidade

ESSE PROCESSO TERÁ CONTINUIDADE?

O deputado tem fortes alianças no Congresso e muitos aliados; os parlamentares não estão entusiasmados em levar adiante esse processo contra Eduardo Cunha, por isso arrastar e adiar ao máximo será para eles a melhor saída.

O presidente da câmara adiou o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff para 2016, sinalizando que permanecerá no cargo e cabe a ele a decisão para levar adiante ou não esse pedido, que foi feito pela oposição.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

Cabe aos deputados analisarem a situação e decidirem o que querem para o Congresso Nacional e para o país. Será que desejam a ética, a mudança e o comprometimento ou a continuidade dos erros? São muitas as denúncias, indícios de corrupção e desvios de dinheiro, mas caberá também ao povo decidir, pois o próximo ano é de eleições.

O eleitor poderá decidir o que é melhor em termos de representatividade para o povo e a informação é o melhor caminho.

O país passa por uma crise em todos os aspectos e os deputados precisam optar pelo melhor caminho e trabalhar mais para o povo que os elegeu.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo