A operação Lava Jato não para. Depois da prisão de Bumlai na última terça-feira (24), a Polícia Federal realizou mais prisões nesta quarta (25). Delcídio Amaral, atual líder do PT no Senado, foi preso porque, segundo investigações realizadas pela PF, estaria tentando atrapalhar o desenrolar da Lava Jato.

Segundo informações dos investigadores, o senador tentou dificultar a delação premiada de Cerveró, chegando ao ponto de oferecer a possibilidade de fuga ao investigado em troca do silêncio sobre a participação em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA.O senador já foi citado na delação premiada do lobista Fernando Baiano.

Segundo Baiano, Amaral teria recebido US$ 1,5 milhão em propina por conta da compra de Pasadena.

A Polícia Federal também decretou a prisão preventiva do assessor de Amaral, conhecido como Ribeiro, além do advogado Édson Ribeiro e do CEO da BTG Pactual, André Esteves.

O banqueiro André Esteves, sempre foi considerado muito próximo do Governo Federal e já se especulava que estaria envolvido em negócios com o PT.

Sua prisão foi decretada por conta da participação em irregularidades, mas até o momento não se sabe mais detalhes sobre o que embasou a detenção.

Várias fontes, afirmam que cada vez mais as investigações se aproximam do ex-presidente Lula. Principalmente após as prisões de ontem e hoje.O procurador da República Carlos Fernando dos Santos, no entanto, recentemente participou de uma entrevista onde afirmou:“Havia o uso do nome do ex-presidente, mas, até o momento, em nossos levantamentos não houve alguma intercessão.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Corrupção

Apenas ouvimos nos depoimentos que as ordens vinham de cima”, disse Carlos.

Sergio Moro, o juiz da Lava Jato, disse que “não há, até aqui, prova de envolvimento do ex-presidente Lula em ilícitos”.

Segundo publicado pelo Jornal Folha de S.Paulo ontem, depois da prisão de Bumlai, Lula diz que “sabe que querem atingi-lo politicamente”.

O jornal Estado apurou que “nesta manhã, o ministro Teori Zavascki convocou uma reunião extraordinária da turma dedicada à Lava Jato” para debater uma decisão importante.

Ainda não se sabe se essa reunião era pra debater as prisões realizadas hoje ou se ainda há algo que não sabemos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo