Na sexta-feira, 4, o vice-presidente do Brasil teve um encontro 'secreto' com um aliado de Aécio Neves, o governador do Estado do Espírito Santo,Paulo Hartung. O encontro foi totalmente privado e o Planalto só teve conhecimentos instantes antes dos dois se reunirem. Até então acreditava-se que ele ficaria em São Paulo para cumprir com compromissos já agendados.

A oposição do governadorPaulo Hartung acreditaque o encontro dos dois faz parte de uma articulação secreta liderada por Michel Temer para apoiar o Impeachment de Dilma Rousseff.

O encontro dos dois ocorre em um momento em que Dilma e o PT buscam o apoio dos governadores contrao processo de impeachment que foi autorizado por Eduardo Cunhana última quarta-feira, 2.

Durante as eleições presidenciáveis do ano passado, Hartung tinha abraçado a campanha Política de Aécio do começo ao fim do pleitodo tucano. Da mesma maneira, Paulo declarou essa semana que o processo de impeachment da presidente deve ser o mais célere possível para que a situação política do Brasil não piore ainda mais.

Além de Temer e Hartung, outro político conhecido estava no almoço oferecido na residência oficial do governador do Espirito Santo: o deputado federal,Lelo Coimbra. Este, por sua vez, também aproveitou a aceitação do pedido de impeachment pelo presidente da Câmara dos Deputados para demonstrar seu apoio ao afastamento de Dilma o mais rápido possível.

Peemedebistas aliados ao presidente da Câmara dizem que esse encontro entre os políticos servem para dar um pontapé inicial na dura luta de Michel Temer, em 'unificar' o PMDB para obter apoio e ser uma forte alternativa à Dilma Rousseff.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Governo

Temer irá dialogar com todas as lideranças do partido antes que a comissão que vai analisaro impedimentoseja montada. Além disso, a união de Temer aos demais políticos de seu partido surge como uma resposta aos governadores do nordeste que decidiram apoiar Dilma Rousseff.

Dilma chegou a fazer um pronunciamento na TV dizendo que não havia motivo para sofrer um impeachment e dedicou a maior parte do discursopara criticar Eduardo Cunha.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo