Hoje, 15, a Polícia Federal esteve na residência do Presidente da Câmara em Brasília, Eduardo Cunha, para cumprir mandado e recolher documentos e também aparelhos telefônicos. Além dele, mais 53 mandados de busca e apreensão de bens e documentos estão sendo cumpridos em São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro e Maranhão.

O Ministro do Supremo Tribunal Federal, TeoriZavascki, autorizou uma operação da Polícia Federal que envolve políticos, empresários, ministros, dirigentes partidários e lobistas.

O objetivo é capturar documentos, arquivos e bens que poderiam ser destruídos pelos investigados e que poderiam comprometer as investigações em curso.

A ação dos policiais federais começaram na madrugada de hoje, às 05:00 da manhã, e se estendem até o momento em vários estados brasileiros. Em imagens divulgadas pela imprensa, malotes com documentos estão chegando as delegacias e departamentos da Polícia Federal, que serão analisados e encaminhados para serem incluídos nas investigações da Operação Lava-Jato.

Segundo o site G1, os investigadores estão em busca de dados e informações sobre 17suspeitos, entre políticos, empresários e outras pessoas, confira os nomes:

Edison Lobão (PMDB-MA), senador e ex-ministro de Minas e Energia,Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), ex-presidente da Câmara e ministro do Turismo,Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE),Fábio Cleto, ex-vice-presidente da Caixa,Aníbal Gomes (PMDB-CE), deputado federal,Celso Pansera (PMDB-RJ), ministro de Ciência e Tecnologia,José Wanderley Neto (PMDB), ex-governador de Alagoas,Nelson Bornier (PMDB-RJ), prefeito de Nova Iguaçu e ex-deputado,Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro indicado pelo PMDB,Eduardo da Fonte (PP-PE), deputado federal, e Alexandre Santos (PMDB-RJ), ex-deputado.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Lava Jato

Além destes citados, outros políticos também são alvos de investigação.

Osoutros suspeitos sãoa chefe de gabineteDenise Santos e Djalma Rodrigues de Souza, Altair Alves dos Santos eLúcio Funaro, que possuem ligação com Eduardo Cunha ou que receberam valores repassados ao político ou para partidos.

IMPACTO POLÍTICO

O PSOL reagiu e diz que a presença da polícia na residência oficial do representante da casa legislativa federal é uma grave desmoralização e que o presidente deve se afastar imediatamente do cargo maior na Câmara dos Deputados.

E na audiência que decidiria a continuidade do processo de quebra de decoro de Eduardo Cunha, os membros do Conselho de Ética da Câmara votaram pelo andamento do processo que pode cassar o mandado do deputado federal.

A operação deflagrada foi nomeada comoCatilinárias, mencionandoo senador romano Cícero, senador que planejava derrubar o governo republicano.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo