O partido dos trabalhadores(PT), em toda a sua história, sempre teve uma relação muito próxima com todos os movimentos e entidades sociais que, de alguma forma, possuíam ligação com a juventude. Isto levou a um grande número de filiações de militantes jovens, que comungavam com os ideais de justiça e igualdade social, além da luta pelos direitos dos trabalhadores.

No entanto, o tempo passou e as idéias defendidas pelo partido seguiram a tendência natural da vida, assim como seus membros. Hoje, a agremiação sofre as consequências do envelhecimento de seus princípios, os quais muitos foram postos de lado, para dar lugar a objetivos mais concretos e imediatos.

O reflexo é o afastamento da militância mais jovem, que se desilude diante da contradição entre o discurso e a prática.  

O PT foi o partido que mais perdeu militantes jovens. PSOL é o campeão na preferência dos iniciantes

O levantamento feito entre os partidos que mais possuem filiados( PMDB, PSDB,PP e PT) mostra que, o partido dos trabalhadores foi o que mais reduziu o seu número de filiados. Os dados fornecidos pela Justiça Eleitoral, responsável pelo estudo, demonstram uma redução de 25% para 19,2% na quantidade de jovens com idade entre 16 a 34 anos.

O envelhecimento na política representa um fenômeno natural entre os partidos. Entretanto, para o partido do governo, este processo está sendo mais acentuado. A quantidade de jovens que se filiaram à sigla caiu de 390 mil em outubro de 2011, para 305 mil no mesmo mês deste ano.

Os melhores vídeos do dia

Isto representa um percentual de redução de mais de 21%, bem acima da média dos demais partidos que foi de 15,4%. O partido só perdeu para o PP, que ficou em 24,2%.

Por outro lado, o PSOL, partido que surgiu de uma dissidência de alguns ex-membros do PT, desponta como o partido que mais recebeu militantes mais jovens. Ficou com 40,3%. O PSOL possui poucos anos de existência, tendo sido fundado em 2005.

Por que os mais jovens estão deixando o partido do Lula e Dilma?

A questão agora é entender o motivo da fuga dos militantes mais jovens do partido. Antigamente, entrar para o PT era uma forma de protesto e de certo sentimento de rebeldia. Hoje, com o partido no poder, o ingresso no partido serve para arrumar alguma colocação dentro do governo. É o que afirma o historiador Lincoln Secco, autor do livro " A História do PT ", que já foi militante do partido. Este argumento é confirmado pela advogada Isadora Penna, de 24 anos. Ela afirma que trabalhou para o partido, na reeleição de Lula, porém, ficou desapontada ao verificar que o partido parecia existir somente com o objetivo de ganhar as eleições.

As reivindicações dos jovens militantes na política é a de que o PT deveria renovar o seu quadro e eleger candidatos que estejam em sintonia com a militância iniciante. Aliás, esta questão foi levantada no Congresso da Juventude Petista(JPT), realizado no último mês de novembro, em Brasília. Além disto, as reivindicações dos participantes dizem respeito à mudança da política econômica atual e a volta do Partido dos Trabalhadores às suas origens.