Depois de ter passado as festas de fim de ano com sua família na cidade de Porto Alegre/RS, a presidenta Dilma Rousseff promete iniciar novos desafios na economia e na Política para o ano de 2016.

Cinco dias após começar o ano, a agenda da presidenta parece estar cheia de trabalhos no Palácio do Planalto, e a previsão é de que ela se reúna com os seus ministros e assessores ainda nestas primeiras semanas de janeiro para discutir projetos.

Em sua conta nas redes sociais, a presidenta Dilma se mostrou bastante otimista com suas mensagens de bom presságios para 2016. Fora isso, teve também um artigo publicado no dia 1° de Janeiro pelo jornal "Folha de S. Paulo" onde a presidenta expressa seu otimismo de ver um ano melhor para o país, acrescentando metas sobre a economia e melhorias na política , tais como novos ajustes no plano econômico, controle e análise da inflação, entre outros temas.

Em relação ao controle e análise da inflação, a presidenta declarou que a estratégia será manter as taxas no controle e disse ainda que elas poderão sofrer uma queda em 2016, pois tal ação é a prioridade de seu Governo.

Em referência à política, a presidenta mencionou a tentativa de seu impeachment no ano passado e disse que se sentiu injustiçada por isso, mas que não guardará mágoas, acrescentando sempre com muita convicção que o governo fará questão de manter diálogos com todos que anseiam construir um país melhor.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Política

Em seus últimos trabalhos realizados em 2015, a presidenta Dilma reuniu sua equipe da área econômica e promoveu o reajuste salarial para o ano de 2016, assinando um decreto que passou a vigorar a partir do dia 1° de Janeiro, que determina o aumento do salário mínimo de R$ 788,00 para R$ 880,00 mensais. O único reajuste que não foi confirmado pela presidenta foi o do programa Bolsa Família, devido ao momento de crise.

Por fim, este decreto do reajuste salarial já entrou em vigor, e, conforme relatos da própria Dilma, os reajustes são necessários para o equilíbrio econômico do país, portanto, o negócio é aguardar o que vem por aí.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo