O ano legislativo ainda nem começou e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e sua trupi fiel já iniciaram a mexer os pauzinhos. Isso por que o deputado Carlos Marun (PMDB-RS) apresentou um recurso que deve fazer o processo que corre no Conselho de Ética contra Cunha por quebra de decoro parlamentar atrasar novamente.

Marun pede que seja respeitado o pedido de vistas do parecer do relator do caso, deputado Marcos Rogério (PDT-RO), o qual foi negado pelo presidente do Conselho, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA), com o argumento de se tratar do mesmo relatório apresentado anteriormente pelo ex-relator, deputado Fausto Pinato (PRB-SP).

O autor da peça ainda solicita que sejam anulados “todos os atos eventualmente praticados após a negativa”. Isso faria com que a votação que aprovou o relatório e dava continuidade ao processo contra Cunha seja anulada e volte a estaca quase zero.

O recurso do peemedebista será analisado pelo vice-presidente da Casa, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), conhecido por tomar decisões que costumam beneficiar Eduardo Cunha em seu processo no Conselho de Ética.

Foi de Maranhão, por exemplo, a decisão unilateral de destituir do cargo de relator o deputado Pinato. Para melhorar ainda mais a situação de Cunha, a Secretaria Geral da Mesa Diretora informou que não caberá recurso da decisão do vice-presidente.

Tramitação

Com a volta do recesso parlamentar para essa terça-feira (2), o processo contra Cunha voltará a tramitar no Conselho de Ética. A expectativa é que Waldir Maranhão dê seu parecer ainda nesta segunda-feira (1º), ou no mais tardar terça-feira.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

Aliados de Cunha já esperam o parecer favorável do vice-presidente da Casa, porém, se algo muito incomum acontecer, e Maranhão decidir de forma contrária a favorecer Cunha, outros dois requerimentos também seguem tramitando pedindo a mesma nulidade das ações. Ambos aguardam na Comissão de Constituição e Justiça, um também de autoria de Marun e o outro da defesa de Eduardo Cunha.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo