Na reunião da Celac em Quito no Equador, a presidente Dilma Rousseff após o compromisso, deu uma sobre a epidemia de #Dengue no Brasil e  aproveitou a oportunidade para justificar as declarações polêmica de seu ministro da saúde, e afirma que a briga contra o mosquito Aedes aegypti, chikungunya e #Zika Vírus, não está perdida e que o povo é a chave para ganhar essa luta.

Depois das últimas declarações feitas pelo ministro da saúde Marcelo Castro, a impressa,  junto com as redes sociais, noticiaram como o ministro se posicionou, afirmando que o Brasil perdeu a luta contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da chikungunya e do zika vírus, e que o povo é o única chance de prevenção contra a #Doença.

Somente na primeira quinzena de janeiro deste ano de 2016, os agentes de saúde visitaram 7,48 milhões de residências, e cerca de 3% dessas casas tinha foco do mosquito, e baseando nisso Castro pede que o povo brasileiro se mobilize para combater a dengue pois os números são alarmantes.

Declarações de Marcelo Castro

O Ministro da Saúde, Marcelo Castro, desde que assumiu o comando, deu muitas declarações polêmicas, além dessa de que a guerra contra o mosquito estava perdida.

Castro gerou constrangimento no Planalto ao declarar que sexo é para amadores e a gravidez seria para os profissionais, na época ele se referia às mães com filhos com  microcefalia e a falta de planejamento familiar.

O Ministro também declarou que as mulheres seriam os alvos mais fáceis, pois comparado aos homens elas ficam de pernas de fora e usam sandálias, essa colocação gerou muitos comentários em redes sociais.

Os melhores vídeos do dia

Cerca de duas semanas atrás, Marcelo em entrevista com jornalista, afirma torcer que as mulheres mais jovens e em idade fértil deveriam pegar  a doença Zika vírus, pois assim elas ficariam com a imunidade mais forte comparadas às mulheres mais velhas.

A presidente Dilma Rousseff  explica, em nota, que as palavras de Castro foram mal compreendidas, porque o ministro quis dizer que se todos os brasileiros não se juntarem e se o povo não tiver participação ativa no combate contra à dengue, certamente essa guerra será perdida e ele está inteiramente certo.