Em uma de suas participações, Lula declara que o Brasil foi o país que mais combateu a desigualdade, segundo ele essas informações são da ONU. É isso segundo ele que incomoda a oposição e a classe dominante. Disse também que acertaram mais do que erraram.

Esse é o tom do programa que será exibido pelo Partido dos Trabalhadores (PT) nesta terça-feira dia 23 de fevereiro, em rede nacional no horário de propaganda política gratuita. O vídeo do programa foi apresentado a imprensa pelo atual presidente do Partido Rui Falcão.

As investigações da Operação Lava Jato, e demais ações investigativas sobre Luis Inácio da Silva e sua família não são citados no programa.

O programa terá duração de dez minutos e um locutor e apresentadores irão defender o ex-presidente dizendo que o mesmo sofre ataques e calunias, mas que o ex-presidente continua sendo a voz do povo brasileiro.

O programa convoca a militância do partido para uma união pela defesa de Lula e do PT. Também convoca a sociedade para enfrentar a crise econômica e que as dificuldades são passageiras.

O programa também utiliza anônimos, que declaram que a crise é passageira e que essa não é a primeira vez que o Brasil passa por uma situação igual a que estamos vivendo. Para completar um popular diz que a melhor saída é trabalhar para vencer a crise.

A presidente Dilma não aparecerá no programa, o que reforça a tese que a presidente enfrenta oposição dentro de seu próprio partido para aprovar as medidas para enfrentamento da crise econômica.

Os melhores vídeos do dia

Muitas medidas preparadas pela equipe da presidente são consideradas antipáticas pelo PT e com isso não são aprovadas o que aumenta a instabilidade econômica e política do país.

Essa tese é reforçada pela declaração de Rui Falcão no programa político, onde ele diz que não serão permitidas medidas que prejudiquem a população, como acontecia antigamente que sempre que o país estava em crise econômica a população era quem pagava a conta.

Lula também irá falar da crise no programa, a garante que confia na solidez do Brasil.