As coisas não andam nada boas para os lados do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, são vários indícios de envolvimento nos esquemas de corrupção que estão sendo investigados pela Operação Lava Jato e também pelo Ministério Público.

Agora a CPI do BNDES também coloca o ex-presidente na berlinda. Segundo informações divulgadas pela revista Época o sub-redator o deputado Alexandre Baldy da bancada do PSDB de Goias, no relatório final apresentado por ele, sugere o indiciamento de Lula.

O relatório será protocolado nesta  quarta-feira dia 24 de fevereiro, no documento o sub-redator aponta cinco crimes envolvendo o ex-presidente Luis Inácio. Ele é apontado nos crimes de trafico de influência de transação comercial internacional, trafico de influência, lavagem de dinheiro, essas ocorrências teriam ocorrido após Lula deixar o mandato de Presidente da República. Outros dois possíveis crimes foram cometidos durante a sua gestão à frente da Presidência, são eles: advocacia administrativa e corrupção passiva.

Diante desses fatos o parlamentar sugere o indiciamento do ex-presidente.

Também consta no documento o registro de rejeição da convocação para prestar depoimento do ex-presidente nos trabalhos da CPI para que ele mesmo prestasse os devidos esclarecimentos, essa rejeição foi por  parte da base aliada ao governo do PT. Baldy irá encaminhar o resultado do seu trabalho para as autoridades brasileiras ara que elas tomem as devidas providências.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Lula

O relatório apresentando pelo parlamentar  é contrário ao documento apresentado na última terça-feira pelo relator José Rocha (PR-PA), contrariar a oposição e ler seu relatório onde não aparece nenhum indiciamento contra o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

No documento Baldy também recomenda o indiciamento de Jose Carlos Bumlai pecuarista, e amigo pessoal do ex-presidente. Bumlai  já está preso, indiciado pelas investigações da Lava Jato.

Outro nome que aparece no documento do parlamentar e do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, ele é acusado de gestão fraudulenta e prevaricação.

Na última edição da revista Época revelou que o Ministério Público Federal tem documentos que comprovam que Lula fez tráfico de influência em favor da Odebrecht na Venezuela. E que a nota fiscal apresentada pela sua empresa emitiu nota fiscal para dar imagem de legalidade à operação.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo