O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, visitou na manhã desta sexta-feira (12) as obras do Parque Aquático Maria Lenk (inaugurado para os Jogos Pan-Americanos de 2007 e que recebeu desde então R$ 21,4 milhões), local onde será a sede das provas de saltos ornamentais e do nado sincronizado nos Jogos Olímpicos, em agosto.

O peemedebista logicamente foi questionado a respeito da epidemia do vírus zika. A princípio, ele se esquivou alegando “não se tratar de um tema olímpico”, e ainda disse que “há um certo exagero” da sociedade ao abordar o assunto. "Temos que tratar do problema, mas não podemos transformar em um tema olímpico.

Não é um tema olímpico. Isso é um tema nosso, de nós brasileiros e da cidade do Rio de Janeiro".

Apesar de não querer minimizar o tamanho do cenário atual, Paes afirmou que morrem mais pessoas com gripe do que propriamente em razão do vírus.

"Morre muito mais gente de gripe todo ano do que por Dengue, que dirá o vírus da zika. Eu não estou querendo minimizar, eu acho que a gente tem que lidar com o problema, mas acho que há um certo exagero no momento", disse o prefeito.

Como se sabe, os Jogos Olímpicos acontecerão entre os dias 5 e 21 de agosto, e Paes se mostra tranquilo, acreditando que o período não favorecerá a procriação do mosquito. "O período das Olimpíadas é o período que o mosquito transmissor não está procriando, não está no ambiente. O mês de agosto e o mês de julho são meses mais secos.

Os melhores vídeos do dia

São meses menos quentes, então você tem menos incidência do mosquito transmissor. Cabe a gente tomar as precauções devidas, mostrar que a gente está fazendo de tudo para evitar o perigo de qualquer atleta ou visitante que venha ao Rio tenha esse problema com o vírus da Zika".

Comitê dos EUA libera atletas a participarem dos Jogos

Nesta semana, uma verdadeira confusão foi criada a respeito de uma informação divulgada por agências de notícias em que o Comitê Olímpico dos EUA teria aconselhado a seus atletas a reconsiderarem a sua participação nas Olimpíadas.

Um comunicado apresentado pelo porta-voz da entidade, Patrick Sandusky, diz que, "o Comitê Olímpico dos Estados Unidos nega que tenha dito às federações esportivas do país que os atletas e o pessoal interessado em sua saúde pelo vírus zika devam considerar não ir aos Jogos Olímpicos de Rio-2016".

Segundo a nota, o Comitê enviou uma carta a seus atletas e as federações do país com algumas recomendações e esclarecimentos a respeito do vírus, e que está monitorando a situação para garantir o bem estar da delegação que estará na cidade.