A Polícia Federal divulgou no dia 08, uma carta elaborada pelos vários agentes federais, onde é feito uma revelação bastante grave e de cunho bombástico a respeito da situação em que se encontra uma das mais importantes instituições brasileiras. O documento foi disponibilizado na internet pelo Facebook e está à disposição de quem quiser ter acesso completo ao seu conteúdo, confira:

Denúncias de sucateamento da PF são bastante claras

O documento elaborado possui, ao todo, 14 páginas, nas quais se descreve a real stiuação por que passa um órgão de tão grande importância para o povo brasileiro e cuja lista de serviços prestados à nação é imensa.

Publicidade
Publicidade

Sua importância pode ser ressaltada, principalmente, nos dias atuais, quando a sociedade brasileira anseia por livrar o país do fantasma da corrupção, que há tempos assombra, principalmente, a máquina pública no Brasil. O documento que é assinado por vários agentes federais, vem reforçado com nada menos que 92 notas de rodapé, que descrevem as denúncias ali descritas e  que configuram em provas que atestam as mesmas.

Publicidade

Equipamentos foram comprados com dinheiro público e nunca foram usados

O documento chama a atenção para o fato de um problema que sempre existiu nos órgãos públicos: a falta de manutenção adequada de equipamentos e de veículos, assim como aparelhos caros e importados que foram adquiridos e nunca foram utilizados. Com o tempo, todos estão virando sucata. É o caso do Tetrapol, um sistema sofisticado de comunicações que nunca foi operado, além do AFIS, sigla de Automed FingerPrint Identification, um aparelho capaz de identificar impressões digitais de forma automática e que está virando sucata, por falta de uso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Política

Chama a atenção os binóculos da marca Sophie, que custaram aos cofres públicos cerca de 80 mil dólares cada um e que estão virando ferro velho, por que o governo não manda atualizar o software que acompanha o instrumento.

Além de equipamentos, o órgão está com seus veículos transformando-se em ferro velho a cada dia. A Polícia Federal dispõe de veículos aéreos não tripulados, os chamados vants que nunca levantaram voo.

E as lanchas, que foram adquiridas, como uma imposição do Governo norte-americano, após o 11 de setembro e que nunca saíram da manutenção até hoje. 

Enquanto muitos veículos e equipamentos estão sendo sucateados, o governo adquiriu para o órgão três lanchas de última geração, ao custo de R$ 1 milhão cada uma, somente para patrulhar o lago Paranoá. Mais um exemplo da falta de planejamento, que vem desmontando lentamente a instituição.

Publicidade

A má gestão que elevou os gastos com os agentes do quadro de efetivos

A carta denuncia também a má aplicação de recursos públicos com o setor de pessoal do órgão. De acordo com a missiva, cerca de R$ 32 milhões foram gastos entre 2008 e 2014 para se efetuar um remanejamento de policiais que pertencem ao quadro de efetivos, sendo que o custo para a operação saiu por R$ 156 mil por cada agente que foi mudado de lotação.

Publicidade

O documento relata também constantes problemas internos em seus agentes. Os responsáveis denunciam o suicídio de agentes, por não aceitarem a grave crise que o órgão atravessa e principalmente, o desmonte interno que o governo promove silenciosamente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo