O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em entrevista a reportagem do jornal estadão afirmou que a única saída para a grave crise Política, econômica e social que o país vive é o impeachment da presidente Dilma Rousseff e que está estarrecido com a atual situação de Lula.

Fernando Henrique defendeu o impeachment da presidente Dilma Rousseff e que a legitimidade desse atual processo de impeachment não vem de Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados e responsável pela abertura do processo de impeachment e sim da voz do povo que protesta nas ruas sendo que, na sua visão, o ápice dessa vontade de mudança no governo, aconteceu no último dia 13 de março quando milhões de brasileiros foram às ruas gritar contra o PT e a favor do impeachment de Dilma.

Em caso de impeachment FHC quer que o PSDB contribua com Temer mesmo sem conquistar ministérios no governo

FHC deseja que após o impeachment de Dilma, o PSDB contribua com o novo governo para dar um novo rumo ao Brasil, mesmo que não haja um acordo político com a concessão de cargos ministeriais e que o importante é que haja comprometimento, responsabilidade e principalmente respeito ao povo.

“O nosso presidente terá como principal missão unir o país e transmitir uma imagem de respeitabilidade, responsabilidade, cuidado com as palavras e provar que é capaz de dar atenção ao povo”.

FHC diz estar estarrecido com a situação de Lula e que ele enterrou a própria história

“É triste ver o Lula enterrar a própria história” afirmou FHC que conhece Lula há décadas desde seu início como sindicalista em São Bernardo do Campo, São Paulo. E que realmente sente tristeza ao ver a atual situação de Lula.

“Bem ou mal, Lula teve um papel no Brasil”. Afirmou FHC que também fez questão de lembrar o momento histórico em que passou a faixa presidencial a Lula em 2002.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Política

“Com muita emoção eu passei a faixa a ele, foi um momento denso e histórico”.

No final da entrevista, perguntado se Michel Temer tem condições de liderar o país nesse delicado momento, ele afirmou: “A história faz o líder”.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo