Anúncio
Anúncio

Depois de decisões favoráveis ao Partido dos Trabalhadores - PT, juntamente com o desfecho da Operação Lava-Jato, uma lista contendo quase 300 políticos fora divulgada pelo juiz Sérgio Moro, uma reviravolta está a acontecer no cenário político brasileiro nesta semana de páscoa. 

O Partido dos Trabalhadores é citado na lista com doações para alguns candidatos, incluindo Lindbergh Farias. O atual senador do Rio de Janeiro, recebeu o apelido de "Lindinho". Com a lista em mãos é fácil fazer uma comparação com aquilo que foi declarado pelo partido como recebido durante a campanha das empresas que financiavam as eleições de 2010, como fez Thais Moya, que cruzou os dados em uma planilha e a mesma foi divulgada pela Fanpage NiINJA, um coletivo formado por jornalistas independentes:

PT não recebeu nada ilegal da Odebrecht

Para a surpresa de muitos cidadãos e políticos em todo o país, o PT aparece na comparação de dados com os divulgados pelo próprio partido, em 2010, com um saldo negativo em comparação com a lista Odebrecht.

Anúncio

O partido declarou ter recebido dois milhões e seiscentos mil reais durante as campanhas de 2010 da empresa Odebrecht. Porém, o que consta na lista da empresa divulgada pelo juiz Sérgio Moro, como repasse realizado é uma quantia inferior, no total de 2,26 milhões. Ou seja, o PT declarou mais e recebeu menos, algo contrário a alguns dos partidos envolvidos, que declararam rendimentos bem menos dos que aparecem na lista.

Em comparação com os partidos PMDB e PSDB, o PT sai na frente demonstrando clareza na sua comprovação de contas e financiamento de campanhas. Enquanto isso, o PSDB deverá justificar para o Supremo Tribunal Federal os mais de dois milhões de reais além do que foi declarado pelo partido, algo em torno de 2,7 milhões.

Anúncio
Os melhores vídeos do dia

Outros partidos envolvidos

O 'rombo' na incompatibilidade das informações declaradas pelo PMDB parece ser o maior. O partido declarou ter recebido somente 400 mil reais da empreiteira. Porém, o partido que preside a câmara e no senado lidera a lista de repasses, e seu desvio chega a quase 6,0 milhões de reais, em comparação com aquilo que o partido declarou.

Após a divulgação da lista, diversos parlamentares saiu em sua própria defesa, a lista inclusive trouxe surpresa para o PC do B, que teve Manuela D'avila citada na planilha. 

Na lista consta parlamentares de mais de 20 partidos envolvidos e será analisada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava-Jato. O juiz prontamente divulgou sigilo da lista, porém já era tarde e todos os internautas e veículos de comunicação já possuíam uma cópia.

Anúncio

A lista foi entregue pela família responsável pela empreiteira, em acordo de delação premiada.

Nota: A notícia é baseada em dados montados em uma planilha, elaborada por Thais Moya, que cruzou os dados do listão da empreiteira com as contas oficiais do TSE. A divulgação da mesma foi feita pelo NINJA, uma rede descentralizada de mídia de esquerda. A plataforma atualiza os leitores sobre todos as notícias que circulam, independente de partido, mas o que é divulgado não representa, em nenhum momento, a opinião do site.