O ex-prefeito de São Paulo, e atual deputado federal pelo PP-SP, Paulo Maluf, está mais uma vez envolvido com problemas legais. A justiça francesa encontrou evidências de lavagem de dinheiro e o condenou a 3 anos de prisão, além do embargo de € 1,8 milhões, o que representa aproximadamente R$ 7,8 milhões em contas no exterior. Seu filho, Flávio Maluf, também recebeu pena de 3 anos, enquanto a esposa do político, Sylvia Lutfalla Maluf terá de cumprir 2 anos, se o caso for adiante.

Publicidade
Publicidade

A 11ª Câmara do Tribunal Criminal de Paris tomou outra medida ousada contra Maluf, ao manter o mandado de captura internacional contra ele. Além disso, o deputado deverá pagar multas ao fisco que ultrapassam a casa dos € 500 mil, algo em torno de R$ 2,17 milhões. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, pela Procuradoria Geral da República (PGR). O dinheiro teria sido obtido através de operações de dinheiro público provenientes do Brasil.

Rodrigo Janot, procurador-geral da República já tomou a decisão de pedir ao judiciário francês que o processo seja encaminhado aos órgãos competentes brasileiros, assim como o reenvio do dinheiro recuperado pela justiça de Paris.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Corrupção

Esta etapa se faz necessária para se cumprir o previsto na Constituição, com a determinação de que brasileiros condenados no exterior não podem sofrer a ordem de extradição.

Acusações também no Brasil

Maluf tem foro privilegiado por ser membro da Câmara e já tem duas ações contra ele sendo investigadas. O veterano do PP responde por formação de quadrilha, Corrupção passiva, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Contudo, a defesa de Maluf contesta as acusações, garantindo que todo o montante tem origem lícita e está devidamente declarado ao fisco brasileiro.

Publicidade

Ainda cabe recurso à Corte de Apelação francesa quanto ao processo movido pela Justiça do país europeu. Com isso, o político deve protelar ao máximo o desenrolar do inquérito, aproveitando-se de sua forte presença política. Com um nicho forte de eleitores, Maluf normalmente consegue se eleger, mantendo-se ativo no cenário político brasileiro. 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo