Lula e o PT decretaram guerra contra a justiça, acusando a própria polícia federal de tentar incriminar o ex-presidente. Então milhões de pessoas tomaram as ruas e Lula continuou mostrando-se acima da lei. Sérgio Moro o levou para depor, e suas respostas foram ríspidas.

Em parte de seu depoimento, Lula disse que se candidataria como presidente da república devido os 'desaforos' que estava 'sofrendo' e que dali para frente, devolveria os tais 'desaforos'.

Tudo parecia ir muito bem para o petista, até a Polícia Federal gravar conversas de Lula com Dilma e outras pessoas, divulgando-as publicamente.

Nessa gravação, de cerca de dez minutos, Lula Liga para a presidente da república, Dilma Rousseff e os dois conversam sobre a atual situação Política que vivem. Dilma tenta ser cautelosa em suas palavras, mas Lula é explicito, dizendo que está pensando em entregar seu acervo para o Ministério Público, dizendo inclusive que é para o MP 'enfiar no c...' seu acervo.

O ex-presidente também critica Sérgio Moro e se diz assustado com a 'República de Curitiba', fazendo referência ao juiz federal e a sede da PF que realiza a Lava Jato. O petista não para por aí e critica a imprensa. Em parte do diálogo, Dilma o coloca para conversar com Jaques Wagner, ocasião em que os dois xingam Delcídio do Amaral de canalha por os terem traído e Lula aconselha o político em um novo plano para tentar resolver a situação dos petistas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Política

As conversas que têm sido divulgadas desde a tarde de quarta-feira, 16, repercutiram internacionalmente, gerando maior expectativa do impeachment de Dilma, bem como da prisão do ex-presidente do Brasil, que por sua vez tomou posse como ministro da Casa Civil na manhã dessa quinta-feira, 17, e teve sua nomeação suspensa instantes depois.

As gravações mostram o que todos já sabiam, inclusive os que defendem o governo e fingem que nada há de errado com o mesmo: a PF não tem porque inventar nada sobre os investigados e a imprensa (imprensa, não blogues livresde sociedade e opinião) não divulgaria uma notícia falsa, pois isso geraria um eventual prejuízo judicial, logo, tanto imprensa séria, quanto Sérgio Moro e cia realizam seus atos embasados pelas normativas em vigor, podendo defender-se legalmente no caso de questionamento por parte dos envolvidos que se sintam 'lesados' com as informações disponibilizadas.

Enfim, por essas divulgações, os 'companheiros' do PT não esperavam.

Ouça o áudio completo:

Deixe um comentário com a sua opinião sobre essa gravação.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo