Estudorealizado pelo Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas de Acesso à Informação da Universidade de São Paulo (USP)mostrou que 60% das cinco notícias - três ao todo - mais compartilhadas nas redes sociais, especificamente no facebook, sobre temasque se relacionam com o pedido de impeachmentsão inverídicas. A pesquisa foi elaborada pelos professores Pablo Ortellado e Márcio Ribeiro, ambos da USP. O levantamento acompanhou o compartilhamento de matérias entre os dias 12 e 16 de abril, ou seja, durante os últimos diasque antecedem a votação da Câmara sobre o processo de impeachment.

A fonte da informação é a BCC Brasil.

Asmatérias falsas mais compartilhadas

Foram investigados o compartilhamento de mais de 8.000 matérias, presentes em mais de 100 jornais, sites, revistas e blogs. As 3 principais notícias falsas foram divulgadas pelos seguintes sites:

1° Pensa Brasil - com a matéria intitulada "Polícia Federal quer saber os motivos para Dilma doar 30$ bilhões a Friboi" - com mais de 90 mil compartilhamentos, sendo, na última semana, o boato mais espalhadono facebook (além de ser a terceira publicação mais difundida, considerandoas verdadeiras e falsas).

2° Diário do Brasil - sob o título de "Presidente do PDT ordena que militância pró-Dilma vá armada no domingo: Atirar para matar", a notícia inverídicachegouao quarto lugar geral (com 66compartilhamentos) entre as maisdifundidas atravésda rede social.

3° Diário do Brasil - com a chamada "Lula deixa Brasília às pressas ao saber de nova fase da Lava-Jato" (com pouco menos que60 milcompartilhamentos), o site obteve a marca deduas matérias falsas entre as cinco mais compartilhadas pelos brasileiros.

Explicações

O Diário Brasil se defendeu, após ser contatado pela BBC Brasil, dizendo que a notícia sobre o suposto presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT) era real - apesar do homem citado na matéria não ser o presidente do PDT regional, que desmentiu a acusação do site. Acerca do possívelmandato de prisão contra o ex-presidente Lula, o Diário do Brasil afirmou que a matéria original foi divulgada no dia 10 de março, pouco antes da Operação Xepa - a mesma não levou a nenhum mandato contra o petista.

Procurado pela BBC Brasil, o Pensa Brasil preferiu não se manifestar sobre o tema.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!