O cenário político é enérgico e de embate entre duas frentes que lutam pela permanência e pela queda do governo do PT. A presidente Dilma Rousseff vem sofrendo a tentativa de afastamento através de um impeachment pela oposição ao governo.

Ciro Gomes é pré-candidato à presidência da república em 2018 e possui uma personalidade forte e enérgica na Política de brasileira. Através de discursos de enfrentamento, o ex-ministro gravou vídeo em que se pronuncia a favor de Dilma e contra o Impeachment.

Publicidade
Publicidade

Ciro lembrou que dos 38 parlamentares que votaram a favor da abertura do processo de impeachment, 35 respondem a processos por desvio de dinheiro e corrupção.

Ciro aponta para o golpe e chama parte dos deputados de ladrão

Através dessa fala, Ciro sustenta a visão de golpe relacionada ao impeachment. O político e grande parte da população brasileira entende que não há nenhuma responsabilidade a ser respondida pela presidente, que não cometeu crime algum. 

O impeachment está sendo tratado pela parte pró-governo como um golpe contra a democracia.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Lula

Ciro Gomes não mediu palavras ao dizer que parte dos parlamentares era 'ladrão'.

Ciro ainda falou sobre o presidente da câmara, Eduardo Cunha. O ex-ministro disse que o parlamentar é ladrão, que ele o conhece e que deverá ser julgado. Nesse momento todos aplaudem a fala ofensiva do parlamentar. O vídeo foi publicado na página pessoal do político e já conta com milhares de visualizações, assista:

Situação política no Brasil é instável

A educação e a conquista pós a assinatura da Constituição Federal foi lembrada no discurso do presidenciável em 2018.

Publicidade

O cenário político é instável e parece que continuará assim. Se o impeachment for barrado, Eduardo Cunha pretende aceitar os outros nove pedidos de impeachment. Se Dilma deixar o governo, grande parte dos brasileiros não permitirão Temer chegar a presidência, como mostra a pesquisa da DataFolha, onde 60% dos entrevistados pedem a renúncia do então vice-presidente. No próximo dia 17 de abril, será votado o impeachment e o resultado dessa votação que conduzirá o rumo da política brasileira.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo