Na Avenida Paulista em São Paulo, o movimento pró impeachment Vem para Rua colocou um banner com os nomes dos deputados contrários ao impeachment, bem como aqueles que estão indecisos. O painel foi intitulado Muro da Vergonha.A ideia é pressionar os deputados com o intuito que eles mudem de posição.

A ideia do presidente da Câmara Eduardo Cunha é votar o impeachment dia 17 de abril (domingo), dando a chance da população ir às ruas pressionar os parlamentares para que a presidente seja afastada do cargo imediatamente.

Se o Congresso tiver 342 votos a favor, Dilma é obrigada a sair da presidência por seis meses. Durante este período, Senado e Congresso debatem e votam o impeachment. Se ela for absolvida, ela retorna ao cargo. Se for considerada culpada, fica inelegível e o vice Michel Temer (PMDB) assume em definitivo o cargo de presidente.

Além do pedido de impeachment feito pelos juristas Miguel Reale Junior e Hélio Bicudo, que será votado dia 17, a OAB mandou para o Congresso outro pedido. Caso o pedido inicial seja rejeitado pelo Congresso, Eduardo Cunha já avisou que vai colocar o pedido da OAB em votação.

Nos últimos dias, a presidente Dilma e o ex-presidente Lula supostamente ofereceram cargos aos indecisos e aos parlamentares de partidos menores, com a intenção que eles possam aceitar dar apoio ao governo. De acordo com o colunista de O Globo, Ricardo Noblat, cada deputado receberia um milhão como agradecimento pelo apoio, e mais quatrocentos mil reais por não comparecer ao Congresso dia 17, para que não tenha quórum para votar.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

A presidente ligou até mesmo para o pastor Edir Macedo da Igreja Universal para pedir apoio, mas ele recusou, dizendo que apenas poderia orar por ela.

A situação da presidente é realmente difícil, segundo fontes do próprio Planalto, ela ainda não tem número de votos necessários para barrar o impeachment, acredita-se que ela tenha apenas 130 votos a favor. O número para que o impeachment seja barrado é 170.

O jogo político será agitado nos próximos dias, pois o futuro da presidente e do país está em jogo. Alguns jornalistas comentam que o vice-presidente Michel Temer já está articulando o novo governo com representantes do PSDB.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo