Domingo, 17, acontece a votação do processo do Impeachment na Câmara dos Deputados. Lá, são necessários pelo menos 342 votos para que o processo siga. De acordo com o Estado de S. Paulo, a oposição conseguiu alcançar esse número na noite de quinta-feira, 14. Ainda de acordo com o jornal, o Palácio do Planalto usa os seus dados como referência. Caso isso se concretize domingo, o processo segue para o Senado, onde precisa ter pelo menos 41 votos a favor para não ser arquivado.

O Estado de S. Paulo publica todos os dias o andamento das intenções de voto no processo de impeachment e o cenário está desfavorável para o governo Dilma também no Senado. De acordo com o jornal, há 43 senadores que declararam que irão votar a favor do impeachment. Outros 18 declararam que irão votar contra o processo. Ainda há 9 indecisos e 11 que não quiseram responder. Mesmo se os indecisos e os que preferiram não se manifestar votem contra o impeachment, a maioria terá votado a favor.

Dos 9 senadores indecisos, quatro são do PMDB: Raimundo Lira, Hélio José, Edison Lobão e José Maranhão. Entre os indecisos ainda estão Randolfe Rodrigues, da Rede, Wellington Fagundes, do PT, João Capiberibe, do PSB, Omar Aziz, do PSD e Benedito Lira, do PP.

Entre os 11 que preferiram não responder, a maioria também é do PMDB, partido do vice-presidente Michel Temer: Jader Barbalho, Sandra Braga, Eunício Oliveira e Renan Calheiros.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula

Também não responderam Roberto Rocha, do PSB, Ciro Nogueira, do PP, Elmano Férrer, do PTB, Acir Gurgacz, do PDT, Otto Alencar, do PSD, Fernando Collor, do PTC e Walter Pinheiro, que não tem sigla.

Entre os que se posicionaram a favor do impeachment no Senado, há 11 do PSDB, incluindo Aécio Neves, José Serra, Antonio Anastasia e Aloysio Nunes, oito do PMDB, incluindo Marta Suplicy e Romero Jucá, e ainda votos do DEM, PP, PSB, PR, PSD, PV, PSC, PPS, PDT, PRB, PTB e de Reguffe e Delcídio do Amaral, ambos sem sigla.

Delcídio era do PT mas foi preso na Operação Lava Jato.

Entre os 18 votos contra o impeachment, 11 são do PT, incluindo Humberto Costa e Lindbergh Farias. Há ainda dois votos do PMDB (Roberto Requião e João Alberto Souza) e do PTB, PDT, PCdoB, PR e PSB, com um voto cada.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo