Há um grupo de senadores com um projeto que visa a suspensão do processo de impeachment da presidente Dilma, pelo menos até que a Câmara dos Deputados providencie a instauração de um comitê para analisar as denúncias feitas contra o vice-presidente da República, Michel Temer.

A intenção destes senadores é a cassação da presidente e também do vice, já que ambos são acusados e assim teria início a convocação de novas eleições diretas para que fosse eleito o presidente e o vice-presidente da república. A votação deveria acontecer ainda este ano e a sugestão já foi entregue para ser analisada e votada o mais breve possível.

Os senadores que formam este grupo que é a favor do impeachment de Dilma e Temer de uma só vez são: Cristóvão Buarque, João Capiberibe, Paulo Paim, Lídice da Mata, Walter Pinheiro e também o senador Randolfe Rodrigues.

Este grupo é exatamente o mesmo que no último dia 19 apresentou uma Proposta de Emenda à Constituição pedindo eleições diretas para a presidência do Brasil em outubro e esta proposta encontra-se aguardando ser votada.

Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal, determinou que Eduardo Cunha verificasse uma denúncia de Impeachment apresentada por Mariel Márley Marra, solicitando que Temer respondesse por crime de responsabilidade, já que assinou decretos para abertura de crédito suplementar enquanto ocupava o cargo de presidente interino. Entretanto, esta solicitação do ministro do STF foi realizada no dia 5 de abril e até hoje não foi atendida.

Dilma sofre as mesmas acusações que Temer, só que a denúncia contra o vice-presidente está parada na Câmara dos Deputados e a desculpa dada por Eduardo Cunha, presidente da Casa, é que os deputados não estão tendo interesse em formar a comissão responsável por analisar o caso.

Os melhores vídeos do dia

O grupo formado pelos 6 senadores querem um julgamento em conjunto, onde Dilma Rousseff e Michel Temer sejam julgados e se houver condenação que ambos sejam afastados de uma só vez.

Para Capiberibe, esta "sugestão" de fazer com que o impeachment venha para a presidente e o vice de uma só vez sofrerá grande oposição e dificilmente seria aprovada no plenário, mas o senador acredita que se os brasileiros se manifestassem, fossem para as ruas e pressionassem, as chances aumentariam e assim poderia conseguir-se que o Brasil começasse a fazer uma "limpa".