O senador Fernando Collor de Mello, do PTC, já passou pelo que Dilma Rousseff está passando agora, quando, em 1992, renunciou ao seu mandato e teve seus direitos políticos cassados pelo Senado. Só que agora ele está do outro lado da mesa e faz parte dos senadores que irão julgar a presidente pelas "pedaladas fiscais". Em seu discurso no plenário, nesta quarta-feira (11), Collor criticou o governo da petista e afirmou que nunca o país passou por tantas crises ao mesmo tempo, tanto as crises políticas como também na moralidade.

Publicidade
Publicidade

Só que, no final, o senador acabou não deixando claro se votará contra ou a favor da saída de Dilma Rousseff.

Mas Collor foi bem duro nas palavras e disse que o governo chegou às ruínas e que o maior crime está no "desleixo com a Política, na irresponsabilidade pelo aparelhamento desenfreado do estado que o torna ineficaz".

E o senador disse que não foi por falta de aviso que Dilma chegou a esta situação, pois ele garante que, por diversas vezes, chegou a alertá-la sobre os muitos erros da economia, além de mostrá-la que estava faltando diálogo com o parlamento e concluiu: "Não me escutaram, relegaram minha experiência".

Publicidade

Fernando Collor também não perdeu a oportunidade de comparar o seu Impeachment com este de agora e afirmou que a história lhe reservou este momento.

Mas os problemas de Collor não ficaram no passado, pois agora ele está sendo denunciado pelo Ministério Público Federal e já está sendo investigado na "Lava Jato". Até o momento as acusações dão conta de que Collor recebeu mais de R$ 26 milhões em propina e que esteve diretamente ligado ao esquema de corrupção que se instalou na Petrobras, no período de 2010 até 2014.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Política

Alberto Yousseff é quem teria entregue parte do dinheiro a Collor através de depósitos bancários. A Polícia Federal, cumprindo determinação do Supremo Tribunal Federal, chegou a cumprir mandado de busca e apreensão na casa do senador, onde 3 automóveis luxuosos foram apreendidos, sendo eles: Lamborghini, Porsche e uma Ferrari.

Assim que Collor fez o pronunciamento, seu nome ficou sendo o assunto mais comentado do Twitter e foram muitas as críticas, confira algumas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo