O ex-presidente do PP (Partido Progressista) e ex-deputado Pedro Corrêa, que integra o grupo de políticos presos na Operação Lava Jato, fez declarações surpreendentes e extremamente comprometedoras envolvendo o ex-presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva.

Nos anexos da pré-delação do ex-deputado, firmados no MPF (Ministério Público Federal), existem claras indicações que Lula interferia diretamente no esquema de Corrupção da Petrobras, e que participou da indicação de Paulo Roberto Costa (peça chave nas investigações sobre o esquema de pagamento de propinas) para integrar a diretoria de abastecimento da maior empresa estatal do país.

Contratos fechados no esquema de corrupção, somados, giram em torno de R$ 89 bilhões

De acordo com dados revelados pela Polícia Federal, os contratos que foram fechados no esquema de recebimento de propinas da Petrobras giram em torno de R$ 89 bilhões.

O valor exorbitante dos contratos foram publicados pela revista Veja, que teve acesso aos 72 anexos da delação de Pedro Corrêa, que segundo a reportagem, cumpriu sete mandatos de deputado federal e confessou que recebe propinas desde a década de 70.

Corrêa relatou aos investigadores detalhadamente o esquema de corrupção da Petrobras, que segundo ele, atravessou gerações, desde governos militares, atravessando o governo Collor, FHC até a era petista, na qual a reportagem classificou como Nirvana da Corrupção.

Corrêa declarou que Lula sempre esteve à frente do esquema de corrupção na Petrobras

Segundo a delação de Pedro Corrêa, o ex-presidente Lula sempre esteve à frente do esquema de corrupção.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Corrupção

Corrêa declarou que Lula gerenciava pessoalmente o esquema, participava da indicação de diretores da estatal, dividia as quantias em dinheiro arrecadadas entre partidos e políticos e lidava com os “caciques” do esquema que endividou a maior empresa do país.

Em um dos trechos da delação de Corrêa, o ex-deputado relata que Lula cobrava nomeações de políticos envolvidos no esquema e que ficava impaciente com a demora na nomeação de diretores.

Um trecho marcante da delação de Corrêa foi quando ele contou sobre um grupo de parlamentares do PP que foi até o Palácio do Planalto para cobrar Lula sobre o avanço da participação de parlamentares do PMDB nos contratos com a diretoria, que estava na gestão de Paulo Roberto Costa.De acordo com Corrêa, Lula desconcertou os parlamentares dizendo que eles estavam com as “burras cheias de dinheiro” e que a diretoria tinha que atender “outros aliados”, pois a diretoria tinha um orçamento muito grande.

Até agora, essas são as informações mais contundentes que comprovam a participação de Lula no esquema de corrupção da Petrobras.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo