O MST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra) ocupou na madrugada da segunda-feira (9) a Fazenda Esmeralda, propriedade que pertence a empresa Argeplan e ao ex-coronel da Polícia Militar, João Baptista Lima Filho, amigo pessoal do atual vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB).

A propriedade rural está localizada no município de Duartina, situado no interior do estado de São Paulo.

Nessa quarta-feira (11), aproximadamente 800 militantes do MST estão agrupados aos arredores da propriedade.

Elestambém alegam que o vice-presidente é um dos sócios ocultos da fazenda.

O movimento lançou uma nota a imprensa e afirmou que o objetivo da ocupação é denunciar “conspirações golpistas”.

Integrantes do MST fizeram pichações criticando Temer na sede da fazenda

Os integrantes do MST estão acampados em torno da sede da fazenda e cobriram as paredes do prédio com pichações criticando Michel Temer e pedindo agilidade no processo de reforma agrária.

Segundo informação do Tribunal de Justiça de São Paulo, os proprietários da fazenda até o final da noite de terça-feira ainda não tinham solicitado o pedido de reintegração de posse, que deverá ser feito no Fórum de Duartina.

Em declaração a Justiça Eleitoral, fazenda não consta nos bens de Temer

No ano de 2014, a fazenda, que possui uma área de criação de gado e também uma área de reflorestamento de eucalipto, não constava no relatório de bens declarados pelo vice-presidente na Justiça Eleitoral.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Michel Temer Política

No relatório de bens, a soma do patrimônio de Temer era de R$ 7,5 milhões. Patrimônio composto principalmente por uma empresa que administra imóveis em São Paulo, a Tabapuã Investimentos e Participações, um prédio residencial e dois apartamentos.

No relatório consta que a empresa tem um valor estimado de R$ 2,2 milhões. O prédio em torno de R$ 722 mil. Temer também declarou que possuía 13 lotes urbanos e uma chácara (adquirida em sociedade) em Tietê, sua cidade natal.

Os outros R$ 2,3 milhões faltantes dos bens estariam aplicados em investimentos de renda fixa.

O prefeito da cidade de Duartina se manifestou sobre a integração e avisou que Temer nunca visita a fazenda, ao contrário do ex-coronel que, segundo ele, a cada duas semanas visita a propriedade.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo