A operação Custo Brasil levou para à cadeia, o ex-ministro todo poderoso do governo Lula, Paulo Bernardo. E que depois também foi o ex-ministro do governo Dilma. Ele que comandou as comunicações no governo Dilma, enquanto a mulher dele Gleise Hoffman era a primeira ministra chefe da Casa Civil.

Motivo da prisão de Paulo Bernardo

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal, depois de um longo período de investigações, descobriu que ele armou um esquema, no Ministério do Planejamento, para roubar dinheiro de idosos endividados, e encher o bolso dele e do PT (Partido dos Trabalhadores).

Entenda como funcionava o esquema

A organização criminosa tinha pessoas que estavam doprimeiro até o terceiro escalão no Ministério do Planejamento.

Paulo Bernardo direcionou a contratação de um empresa chamada Consiste (empresa de software), para que participasse do esquema. Essaempresa que administrava os empréstimos consignados.

De todoo dinheiro que passava pela empresa, 70% era desviado, para Paulo Bernardo, Alexandre Romano e para o PT.

Alexandre Romano é um vereador que foi preso,e fez um acordo de delação premiada, naqual entregou os esquemas que levaram a Paulo Bernardo.

A estimativa é que o esquema roubou R$ 100 milhões de reais, o qual era, quase em sua totalidade (80%), investido no PT. Alexandre Romano tinha o seu lucro no esquema, a porcentagem de 20%.

Esse dinheiro passava por escritório de advogacia em Curitiba, de um advogado chamado Guilherme Gonçalves.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Corrupção PT

Ele atuou por muito tempo para o casal Paulo e Gleice. O advogado tem um mandado de prisão, porém a PF (Polícia Federal) ainda não o localizou, pois o mesmo está em Portugal, para comemorar o seu noivado. Ele tem cidadania portuguesa, com isso, não se sabe se ele irá voltar.

Nesse escritório, o dinheiro era lavado e, depois Paulo Bernardo recebia. Segundo as investigações, Bernardo recebeu R$ 7 milhões.

Quem definia os valores era João Vaccari Neto (ex-tesoureiro do PT) que jáestá preso.

Paulo Ferreira, também ex-tesoureiro do PT, tem um mandado de prisão contra ele.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo