A presidente da Apeoesp (Associação dos Professores do Estado de São Paulo) Maria Izabel Azevedo Noronha, mais conhecida como Bebel, informou que a bancada evangélica, presente na Câmara dos Deputados, quer incluir o criacionismo no currículo das escolas públicas. A intenção também é excluir tudo que possa estar ligado a religiões africanas e indígenas. A proposta já vai ser apresentada na próxima reunião da Comissão de Educação.

Segundo Bebel, a bancada evangélica está tentando impor princípios religiosos aos estudantes, ato reprovado por ela, pois isso tiraria o direito que os cidadãos têm de receber uma educação escolar que lhe proporcione uma formação com autonomia intelectual. A professora ainda informou que a educação brasileira está retrocedendo e que não podemos nos calar diante da situação.

Para ela, o governo de Temer é ilegítimo, e a presença de Mendonça Filho, no Ministério da Educação, é prejudicial à educação pública, pois pretende cortar verbas, desvalorizar professores, indo contra a concepção de educação gratuita, de qualidade, inclusiva e laica, para toda a população. 

Noronha afirma que isso é uma demonstração de autoritarismo, pois busca impor um pensamento ditatorial, baseando-se em princípios evangélicos, indo de forma contrária à função social da Escola, que deve prezar pela liberdade de aprender sobre culturas, respeitando a liberdade, a diversidade, promovendo tolerância, garantindo direitos humanos.

Só assim, os cidadãos serão capazes de atuar na sociedade de modo a transformá-la. A professora acredita que impor princípios religiosos nas escolas acabará com a capacidade de diálogo e respeito pelas diferenças que existem em nossa sociedade.

Bebel diz que não podemos nos silenciar diante da ameaça de violação da democracia, e convida a todos que se manifestem, cada um a sua maneira, pois toda a população brasileira unida pode formar um movimento forte para defender a educação de qualidade no país. 

A questão a ser discutida, neste caso, é: até que ponto preceitos bíblicos poderiam interferir na democracia e na formação autônoma dos jovens de nosso país?

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Educação Religião

Religiões diversas são praticadas no Brasil, não podemos impedir nenhum tipo de crença, seja ela evangélica, católica, de origem indígena ou africana. O que talvez pareça nocivo à professora e a tantos que se opõem ao movimento, seja o uso da Religião evangélica como forma coercitiva e manipuladora, que impõe os princípios morais fundamentalistas, distorcidos, que se distanciam cada vez mais do cristianismo praticado nas comunidades primitivas.  

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo