A presidente afastada Dilma Rousseff fez um discurso polêmico nesta quinta-feira (02), no centro do Rio de Janeiro, numa Manifestação de um grupo feminista, e criticou ferrenhamente o presidente interino Michel Temer e sua equipe de governo, dizendo que os integrantes do governo não representam a imensa diversidade do país e a maioria da população brasileira, que são as mulheres.

Dilma “rotulou” os integrantes do governo de Michel Temer de “homens velhos, ricos e brancos”, e disse ainda que de forma alguma é um capricho, e sim, crucial que haja uma representação da diversidade do país no primeiro escalão do governo, para que sejam impedidos eventuais retrocessos no desenvolvimento do país.

Publicidade
Publicidade

Dilma afirmou que o governo Temer é uma fonte de maus exemplos

Dilma Rousseff novamente criticou a falta de mulheres e de negros no primeiro escalão do novo governo, principalmente entre os ministros, disse que o novo governo é uma fonte de maus exemplos e que as mulheres devem se sentir menos seguras quando não há uma representação no governo da maioria.

Ela também disse que é uma obrigação do governo e dos movimentos sociais brasileiros combater a cultura da exclusão social e a cultura do estupro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Michel Temer Política

Em seu discurso ela citou caso de estupro e criticou nomeação de Fátima Pelaes

Durante seu discurso, Dilma lamentou o famoso caso de estupro coletivo ocorrido com uma menina de 16 anos e 33 homens, ocorrido em uma comunidade da cidade,  na zona oeste do Rio de Janeiro.

Ela também não se esquivou e criticou a nomeação de Fátima Pelaes (PMDB-AP) para ocupar o cargo de Secretária de Políticas para Mulheres, dizendo que a convicção pessoal de Pelaes (contrária à prática de aborto, mesmo em caso de estupro) não pode se sobrepor a lei.

Publicidade

Ao final de sua participação na manifestação, chamada de "Mulheres pela Democracia e contra o golpe", a presidente afastada voltou a classificar o processo de impeachment a qual está respondendo, de golpe, e disse que os “parasitas” estão tentando destruir a “árvore da democracia”, assim como ocorreu em 1964, porém de forma distinta.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo