A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) ficou incomodada com as perguntas feitas pela doutora Janaína Paschoal a testemunha que falava na oitiva dessa quarta-feira, 30.

Na ocasião, Gleisi chegou a interromper a sessão para pedir ao presidente da mesa que Janaína Paschoal ficasse em silêncio, pois ela não era senadora para gozar do direito de falar na sessão. A postura da senadora não foi bem vista pela bancada da acusação, que tentou argumentar contra a mesma.

Publicidade
Publicidade

Janaína Paschoal, sem ofender a senadora, alegou que condutas de poder sobre os outros como a que tinha acabado de presenciar que colocaram o país na situação que o brasileiro vive atualmente. Além disso, respondeu ao pedido de Gleisi dizendo: 'Não me calo'.

A advogada ainda citou que quando ainda era criança escreveu um poema dizendo que não se calaria e naquele momento usou as mesmas palavras para finalizar a sua resposta à Hoffmann, de que não ficaria calada diante de autoritarismos e injustiças.

Publicidade

Encerramento das oitivas e testemunhas

Nessa quarta-feira também houve o encerramento das oitivas de testemunhas da comissão do Impeachment. Ao todo os senadores ouviram quarenta e cinco testemunhas, sendo 39 de defesa da presidente afastada, duas de acusação e quatro a pedido do juízo. Na próxima quarta-feira, 8, é prevista a presença de Dilma Rousseff para depor, entretanto, ela não é obrigada a comparecer a sessão se não quiser, podendo ser representada por Cardozo, seu advogado.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula

Próximos passos da Comissão

Gleisi, Janaína e companhia se reunirão novamente na próxima terça-feira, 7, quando terão uma audiência com os técnicos da perícia do Senado. Os técnicos poderão entregar seus próprios laudos periciais. Ao longo do mês de julho serão apresentadas e analisadas provas e documentos da acusação e defesa de Dilma. A votação que decidirá se a presidente afastada retorna à presidência ou sofrerá o impeachment ainda não tem data oficial, mas ocorrerá em agosto.

O Comitê das Olimpíadas pediu que a votação não acontecesse durante os jogos, por isso é possível que a decisão seja tomada antes da abertura da Rio 2016.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo